BUSCAR
BUSCAR
Entrevista
Natália Bonavides: “Vamos enfrentar o mais do mesmo e antipovo que governa Natal”
Deputada federal do RN, que será coordenadora da campanha de Jean Paul Prates à Prefeitura do Natal, afirma que principal adversário do PT será o “bloco conversador”
Alex Viana
04/09/2020 | 05:20

Cotada inicialmente para ser candidata a prefeita de Natal, a deputada federal Natália Bonavides (PT) optou por ficar fora da disputa, mas na semana passada anunciou que irá coordenar a campanha do senador Jean Paul Prates (PT) a prefeito de Natal.

Nesta entrevista ao Agora RN, a parlamentar avalia o cenário eleitoral deste ano, ressaltando que o principal oponente do PT será “o bloco conservador que há décadas se alterna no comando de Natal”. Na visão dela, “parte desse bloco está no governo, representado por Álvaro Dias, parte está diluído em outras candidaturas”.

“Vamos enfrentar os projetos representados por essas candidaturas e temos convicção de que vai ao segundo turno quem se diferenciar do mais do mesmo atrasado e antipovo que governa Natal. O PT é quem tem melhores condições de fazer isto”, diz.

Confira a entrevista:

AGORA RN – A senhora era cotada no PT para ser candidata. Por que rejeitou disputar a eleição deste ano?
NATÁLIA BONAVIDES –
A partir do diálogo com muita gente que apoia o nosso mandato e ajuda a construí-lo em todo o Estado, percebemos que neste momento ainda seria importante continuar o trabalho na Câmara e concluir o meu mandato de deputada federal. Nessa condição, posso ajudar nas campanhas municipais petistas aqui do Estado e também em Natal. Por isso, tomei a decisão de não disputar a prefeitura. O PT tem quadros com muita capacidade e em condições de disputa, como demonstramos com a escolha do senador Jean Paul Prates.

AGORA RN – Como a senhora avalia a escolha de Jean?
NB –
Certamente, o companheiro Jean é uma ótima escolha para a disputa da Prefeitura do Natal pelo PT. Ele está fazendo um mandato comprometido com as questões estratégicas para o País e para o nosso estado e reúne todas as condições para representar o programa democrático, popular e participativo que o PT defende para Natal.

AGORA RN – Qual será seu trabalho como coordenadora?
NB –
Como coordenadora política, meu papel será o de ajudar na definição e condução da linha política da campanha e estar junto de Jean nas atividades, nas ruas e virtuais. Este é um trabalho que será feito com a ajuda de companheiros e companheiras dirigentes do PT em Natal.

AGORA RN – Historicamente, o PT tem um nível de votação em Natal que nunca chegou a ultrapassar. O que o partido pode fazer para superar esse obstáculo?
NB –
Não acho que existe um obstáculo pré-estabelecido. Um bom desempenho depende da conjuntura política, do momento e especialmente do conteúdo e do ritmo que é dado à campanha. Vamos trabalhar para fazer uma campanha consistente, compatível com os desafios que a esquerda tem hoje no País, politicamente identificada com as demandas das trabalhadoras e dos trabalhadores e dos setores populares, que tenha visibilidade e que chegue em toda a cidade.

AGORA RN – Até que ponto a avaliação da gestão de Fátima Bezerra no Governo do Estado vai influenciar na eleição?
NB –
A companheira Fátima é o principal quadro do partido no nosso estado e faz um bom governo. A presença dela na campanha dará um peso importante à candidatura de Jean. Esta será a primeira vez que o partido disputa a prefeitura estando à frente do Governo do Estado, e esse é um elemento muito importante. O companheiro Jean será o candidato da governadora e aposto que isso será positivo.

AGORA RN – O principal oponente de Jean será o prefeito, que lidera as pesquisas? Ou os demais adversários, para decidir quem vai ao 2º turno?
NB –
Nosso principal oponente é o bloco conservador que há décadas se alterna no comando de Natal. Parte desse bloco está no governo, representado por Álvaro Dias, parte está diluído em outras candidaturas. Vamos enfrentar os projetos representados por essas candidaturas e temos convicção de que vai ao segundo turno quem se diferenciar do mais do mesmo atrasado e antipovo que governa Natal. O PT é quem tem melhores condições de fazer isto.

AGORA RN – Como avalia a gestão de Álvaro Dias? Por que ele não deve ter mais quatro anos de gestão, na sua visão?
NB –
É uma gestão que, como tantas outras, aposta numa cidade desigual e maquiada. Não há compromisso com setores populares, com os trabalhadores mais vulneráveis, com os servidores públicos, com as políticas públicas e com o desenvolvimento sustentável. Uma cidade com tantas potencialidades como a nossa precisa ter a oportunidade de ser governada por gente comprometida com o povo, com a igualdade, com a criação de oportunidades. Não é o caso do prefeito Álvaro Dias.

AGORA RN – E por que Jean deve ser prefeito de Natal?
NB –
Jean está comprometido com o que falei anteriormente, sobre o que defendemos para Natal. Mesmo sendo senador há pouco tempo, muito antes de chegar ao Senado, ele já trabalhava com objetivos voltados para o desenvolvimento sustentável das potencialidades da nossa terra. Como prefeito, vai ter a oportunidade de aprofundar ainda mais esse trabalho e atuar em prol da geração de emprego e renda, da melhoria dos serviços públicos como a saúde e a educação, e da garantia dos direitos dos servidores municipais. Será um prefeito comprometido com a redução da desigualdade e com o enfrentamento político necessário no atual momento do Brasil, especialmente diante de um governo federal que debocha e é relapso com a vida e com a sobrevivência do povo.

AGORA RN – Como responder às críticas de que ele é neófito na política e que é um político forasteiro?
NB –
Esse tipo de crítica se responde mostrando trabalho e disposição de diálogo e escuta acerca dos problemas da cidade. Não acho razoável que apenas quem sempre esteve disputando a política eleitoral seja considerado apto para permanecer. Isto é uma visão conservadora e avessa à renovação de quadros, que pode acontecer independentemente de idade. Portanto, o que importa é que conteúdo, que propostas estamos apresentando para Natal, e é neste sentido que vamos dialogar com a população.

AGORA RN – Até onde vai a força eleitoral de Bolsonaro em Natal, na sua visão?
NB –
Vai até onde tivermos ou não capacidade de demonstrar o desastre que é o governo Bolsonaro, para Natal e para o País. Um exemplo muito concreto e recente é o que ele fez esta semana: diminuiu pela metade o valor do auxílio emergencial, quando grande parte de quem está precisando desse recurso ainda não conseguiu recuperar plenamente a renda, está longe disso. Um governo desses, que desdenha da calamidade pública na saúde e que inviabiliza a sobrevivência da população, precisa ser desmascarado e derrotado, e isso é uma das tarefas da nossa campanha eleitoral em Natal.

AGORA RN – Qual o papel da militância do PT nessas eleições em Natal?
NB –
O papel da militância petista será o de mobilizar, organizar e construir coletivamente a nossa campanha, mostrando para a cidade que temos projeto e que ele é o que melhor atende aos interesses da maioria da população, que é a classe trabalhadora. É isso que melhor a nossa militância sabe fazer e tenho certeza que em 2020, movidos pela indignação diante da situação que Bolsonaro está causando no País e Álvaro em Natal, iremos para as ruas e para as redes com ânimo e disposição para termos uma vitória política e eleitoral.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.