BUSCAR
BUSCAR
Desfecho
‘Não tivemos outra alternativa’, diz secretário sobre morte de Lázaro
Corpo do homem chegou a hospital com perfurações causadas pelos disparos no peito e no rosto. Policiais relataram troca de tiros
R7
28/06/2021 | 14:13

O secretário de segurança pública de Goiás, Rodney Miranda, afirmou em coletiva de imprensa nesta segunda-feira 28 que os policiais não tiveram outra opção além de disparar durante a troca de tiros com Lázaro Barbosa, cuja morte foi confirmada ainda pela manhã.

“Desde cedo ele tentou fugir ao cerco [policial]. Foi um trabalho coletivo. Ele descarregou contra os policiais e não tivemos outra alternativa senão revidar”, afirmou Miranda, que comemorou o fato de nenhum agente sair ferido do confronto com o homem de 32 anos. “Hoje encerramos mais uma etapa, uma etapa importantíssima”, prosseguiu.

Segundo a polícia goiana, ele foi levado com vida ao Hospital Municipal Bom Jesus, em Águas Lindas (GO), mas não teria resistido aos ferimentos e faleceu.

Imagens obtidas pela reportagem mostram perfurações pelos disparos em diversas partes do corpo do homem, como na cintura, na barriga e no peito. Ele também foi alvejado no rosto. Foram aproximadamente 20 tiros contra o homem, segundo apurou reportagem da Record TV.

Após a confirmação da morte, o corpo de Lázaro foi levado para a sede do IML (Instituto Médico Legal) de Luziânia (GO), onde será periciado.

Lázaro é apontado como responsável pela morte de quatro pessoas da mesma família em Ceilândia, na região administrativa do Distrito Federal. A busca pelo acusado mobilizou centenas de policiais lotados no Distrito Federal e em Goiás.

Segundo Rodney Miranda, a Polícia Civil de Goiás seguirá com as investigações após o óbito de Lázaro Barbosa.

Isto porque, segundo ele, cerca de R$ 4 mil foram encontrados no bolso do homem, o que indicaria a colaboração de mais pessoas em sua fuga.

“Ele estava trocando de roupa, isso é mais uma prova de que ele estava sendo acobertado”, disse em coletiva de imprensa, que concluiu: “As ações continuam até o ultimo envolvido neste crime”.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - redacao@agorarn.com.br
Comercial: (84) 98117-1718 - publica@agorarn.com.br
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.