BUSCAR
BUSCAR
Pandemia
“Não há sinais de segunda onda”, avalia Fátima sobre Covid-19 no RN
Governadora do Rio Grande do Norte disse que as medidas sanitárias para garantir isolamento social, a partir do controle no contágio da doença, ampliaram a estrutura de atendimento hospitalar para o enfrentamento da Covid-19 em todo o estado; RN registrou 71.898 casos e 2.412 óbitos confirmados pela infecção pelo novo coronavírus até o momento
Redação
08/10/2020 | 05:05

A governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra (PT), avalia que situação epidemiológica do estado não indica para a ocorrência, pelo menos momentaneamente, de uma segunda onda de aceleração nas mortes e contágios pela Covid-19.

De acordo com Fátima Bezerra, os dados relacionados com a redução das internações hospitalares nas unidades públicas e a manutenção da taxa de transmissibilidade (Rt) no Rio Grande do Norte garantem maior segurança no controle da doença.

“Não há sinais de uma segunda onda. Hoje, nós temos uma taxa de transmissibilidade, em nível de estado, abaixo de 1, e índice de internações menor que 40%”, disse ela, durante entrevista para uma rádio em Mossoró.
Ainda de acordo com a governadora, a Secretaria Estadual de Saúde Pública tomou medidas para garantir isolamento social e, a partir do controle no contágio da doença, pode ampliar a estrutura de atendimento hospitalar para o enfrentamento da Covid-19.

“O governo tomou as medidas corretas, no momento certo, com as rígidas restrições de isolamento, abertura de mais de 500 leitos e, posteriormente, uma reabertura gradual da economia”, disse.

Segundo o novo boletim epidemiológico da Sesap nesta quarta-feira 7, o Rio Grande do Norte tem 71.898 casos confirmados para Covid-19. Até o momento foram confirmados 2.412 óbitos, com seis novos óbitos registrados nas últimas 24 horas. Há ainda 316 óbitos em investigação.
A taxa de ocupação de leitos está em 38%. Até esta quarta-feira, havia 209 pessoas internadas em leitos críticos e clínicos em unidades de saúde públicas e privadas do estado.

O índice R(t) – que determina o potencial de propagação do vírus – está em 1,01 para o RN como um todo. Os índices por região: Mato Grande (0,90), Trairi/Potengi (0,82), Região Metropolitana (1,01), Vale do Açu (0,78), Seridó (0,97) e Oeste (0,85), Agreste (0,76) e Alto Oeste (0,99). “O Rio Grande Norte está num patamar que ainda não é o satisfatório, com algumas oscilações e uma média diária de 200 casos por dia. Precisamos manter o distanciamento, as medidas de biossegurança e a proteção dos vulneráveis”, disse o secretário de saúde, Cipriano Maia.

Dados

O Laboratório Central do RN (Lacen), vinculado à Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), realizou até o momento 47.992 exames por RT-PCR – considerado padrão-ouro para diagnóstico da Covid-19 – em pouco mais de 6 meses, o que gera uma média mensal aproximada de 8 mil exames por essa metodologia. Destes, 35,4% foram positivos e 64,3% negativos.

NOTÍCIAS RELACIONADAS
Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.