BUSCAR
BUSCAR
Internacional
“Não há como evitar”, diz Comitê Olímpico sobre Covid-19 em Tóquio
Comitê organizador dos Jogos de Tóquio diz que não há como blindar a competição contra a doença
Metrópoles
28/06/2021 | 11:52

“Não existe ‘nenhuma maneira’ de blindar a competição”. Com essa declaração, feita nesta segunda-feira em uma entrevista coletiva em Tóquio, faltando menos de um mês para o início dos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020, o presidente do Comitê Olímpico Japonês (JOC, na sigla em inglês), Yasuhiro Yamashita, afirmou que não tem como blindar a competição e fazer com que nenhum caso de covid-19 seja registrado durante o evento esportivo.

O dirigente japonês afirmou que os protocolos de segurança criados pelas autoridades sanitárias para a chegada de atletas serão reforçados, mas ressaltou que nem mesmo a vacinação de todas as delegações garantiria um total de zero casos. “Não importa quais medidas sejam feitas, de maneira nenhuma não teremos nenhum caso positivo chegando. Mesmo que tenham tomado duas doses de vacina, isso não garante que todos testarão negativo”, disse.

As declarações de Yamashita foram feitas dias depois de um integrante da equipe de Uganda, um treinador não identificado, testar positivo na chegada ao Aeroporto Internacional de Narita, em Tóquio. Mesmo assim, os demais membros da delegação do país africano foram autorizados a viajar para a cidade costeira de Izumisano, onde ficariam hospedados. Posteriormente, uma segunda pessoa também ficou infectada e todos foram isolados.

No domingo, os organizadores dos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020 decidiram que equipes devem ser isoladas imediatamente caso algum membro esteja infectado ao chegar no Japão. “Para garantir que não surjam muitos casos nesses grupos, precisamos ter medidas mais rígidas na fronteira no momento da entrada no Japão”, comentou Yamashita, acrescentando que os testes diários também vão ajudar a reduzir o risco de disseminação de infecções

Apesar das dificuldades, o dirigente espera que os atletas tenham “memórias positivas” dos Jogos. Os atletas não poderão nem mesmo sair da Vila Olímpica fora de compromissos oficiais. “Como os atletas podem ter algum tempo para relaxar e criar algumas memórias positivas? É claro que a principal prioridade é tornar o evento seguro, mas penso que precisamos nos esforçar para dar aos atletas essa atmosfera”, ressaltou Yamashita, que foi medalhista de ouro no judô.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - redacao@agorarn.com.br
Comercial: (84) 98117-1718 - publica@agorarn.com.br
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.