BUSCAR
BUSCAR
Pandemia
MPRN cobra fiscalização de festas para conter avanço do coronavírus
Segundo a recomendação, que foi publicada no Diário Oficial do Estado desta quarta-feira 25, é obrigatório o uso de máscaras, entre outros dispositivos de proteção individual durante os evento de fim de ano
Redação
26/11/2020 | 08:12

O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) cobra de quatro cidades potiguares medidas efetivas para a fiscalização de eventos de massa e festas com aglomerações. A preocupação é de que estes locais — caso não tomem medidas sanitárias mais rígidas — possam registrar aumento do número de casos de infecção pela Covid-19.

A medida recomenda que as prefeituras de Caiçara do Norte, Pedra Grande, São Bento do Norte e Poço Branco, ao permitirem eventos públicos ao longo das próximas semanas, exijam equipamentos de proteção individual de proteção contra o avanço do novo coronavírus, bem como passem a garantir o distanciamento entre os participantes destas atividades.

Segundo a recomendação, que foi publicada no Diário Oficial do Estado desta quarta-feira 25, é obrigatório o uso de máscaras, entre outros dispositivos de proteção individual aos trabalhadores do evento. Além disso, é obrigatório a aferição de temperatura, distanciamento mínimo, entre outras medidas de biossegurança para o público em geral.

O Ministério Público aponta, ainda, que os municípios têm o dever de não autorizar ou mesmo cancelar eventos agendados quando as condições epidemiológicas do Município não forem favoráveis, ou seja, caso seja verificado avanço nos números de contágios de Covid-19 entre os moradores das cidades listadas.

As quatro prefeituras listadas têm 48 horas para apresentar resposta por escrito ao Ministério Público acerca da adoção das medidas de biossanitárias.

NOTÍCIAS RELACIONADAS
Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.