BUSCAR
BUSCAR
Apuração
MPF apura causas do incêndio na UTI neonatal da Maternidade Januário Cicco
Incidente ocorreu no dia 20 de novembro. Durante o transporte dos bebês internados para outra ala, um dos recém-nascidos morreu
Redação
01/12/2020 | 14:08

O Ministério Público Federal (MPF) instaurou procedimento para identificar as circunstâncias que causaram o incêndio na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTI) da Maternidade Escola Januário Cicco. O incidente ocorreu no dia 20 de novembro. Durante o transporte dos bebês internados para outra ala, um dos recém-nascidos morreu.

Responsável pelo procedimento de notícia de fato, a procuradora da República Clarisier Azevedo Cavalcante de Morais expediu ofícios ao superintendente da Januário Cicco e ao Corpo de Bombeiros solicitando informações acerca do incidente.

Para a maternidade, o MPF pede informações sobre sobre o procedimento administrativo tomado pela instituição para apurar as circunstâncias do incêndio. A procuradora também pediu dados do corpo clínico e funcional presente na UTI no momento do incêndio.

Para o Corpo de Bombeiros, O MPF solicitou dados sobre apurado sobre a ocorrência. A procuradora busca informações sobre o atendimento na Escola Januário Cicco, detalhando , inclusive, se foi feita a vistoria no local.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.