BUSCAR
BUSCAR
Economia
Moura Dubeux liga turbinas para a retomada
Com dois lançamentos este ano em Natal e novas aquisições de terrenos a seu land bank, a construtora pernambucana promete reeditar os bons tempos por aqui, quando mantinha 14 canteiros de obras ativos e mil colaboradores no RN
Redação
23/11/2021 | 08:10

Cinco anos de crise econômica aguda, sem lançamentos imobiliários no mercado, mais uma pandemia, criaram uma demanda reprimida por unidades habitacionais na Região Metropolitana de Natal, que começa a ser resolvida.

Não será de um dia para o outro, mas a retomada já começou, a julgar pelos resultados das duas primeiras semanas do Salão Imobiliário da Caio Fernandes, aberto no último dia 5, no Natal Shopping, mas que já surpreendeu pelo volume de negócios fechados ou em andamento.

Maior incorporadora do Nordeste e única da região até o momento na Bolsa de Valores, a pernambucana Moura Dubeux é um dos players a apostar nesse retorno, mesmo antes da aprovação do novo Plano Diretor, que já se encontra na Câmara Municipal para apreciação e votação.

Com 28 empreendimentos lançados por aqui, sendo quatro em parcerias e 24 próprios, a Moura Dubeux confia tanto na recuperação do mercado local que antecipou todos os investimentos que deveriam ser feitos depois da materialização do Plano Diretor.

Depois de participar de uma Oferta Inicial de Ações da Bolsa (IPO), captando R$ 1,2 bilhão, a MD não pensou duas vezes e, recorrendo a seu banco de terrenos, fez dois lançamentos ainda este ano em Natal no período de poucos meses de diferença.

São o Olhar das Dunas, em Ponta Negra, lançado no começo do ano, com 70% das unidades vendidas, e mais recentemente o Les Amis, em Lagoa Nova, com 30% das unidades já comercializadas.

“Isso é sinal, antes de tudo, de confiança num mercado que conhecemos profundamente e, inclusive, sediou nosso primeiro escritório no Nordeste fora do Recife, onde está a matriz”, lembra o executivo de Vendas da Moura Dubeaux, Wescley Magalhães.

Segundo ele, a empresa não perdeu tempo e já adquiriu novos terrenos a seu banco de terrenos (land bank) e já prepara novos lançamentos para os próximos meses.

Nada demais para uma empresa que já teve 14 canteiros de obras trabalhando simultaneamente em Natal, com mil colaboradores operando na filial.

Dentro desse contexto, diz o executivo, o Salão Imobiliário da Caio Fernandes no Natal Shopping surpreendeu pelos resultados e animou a empresa, que espera um 2022 ainda melhor com a revisão do Plano Diretor.

“Temos tudo para acreditar que essa revisão tão aguardada vai corrigir o atraso no desenvolvimento econômico de Natal em relação a outras capitais do Nordeste, como a vizinho João Pessoa, que já apresenta um valor do metro quadrado construído muito superior ao nosso em regiões mais nobres da cidade”, observa.

Questões como Índice de Velocidade de Vendas dos empreendimentos (IVV), que já chegou a ser medido pelo Sinduscon local, mas é monitorado em todas as capitais brasileiras há muitos anos, mostrou para a Moura Dubeux que o mercado local já ligou as turbinas para retomada dos negócios.

“A tradição do turismo potiguar e a sensibilidade da atual administração municipal para o valor agregado do crescimento imobiliário são sinais claros de que estamos diante de uma retomada consistente”, avalia Wescley Magalhães.

NOTÍCIAS RELACIONADAS
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.