BUSCAR
BUSCAR
Manifestação
Motoristas de aplicativo de Natal realizam protesto nesta segunda-feira; VÍDEOS
Trabalhadores, que pediram por uma melhor fiscalização do Procon nos postos de gasolina da cidade, estão ocupando duas faixas da Avenida Bernardo Vieira, e apenas uma faixa está livre para quem segue para a Zona Sul da cidade
Redação
01/02/2021 | 10:40

Motoristas de aplicativo de Natal participaram de um protesto em frente ao shopping Midway Mall, na zona Leste da capital na manhã desta segunda-feira, 1°, devido à insatisfação causada pelo alto preço dos combustíveis nas últimas semanas. O movimento acabou por volta das 12h40 em frente a Governadoria, o grupo de reuniu com o Secretaria de Tributação do Estado.

O secretário Carlos Eduardo Xavier disse que iria marcar uma reunião com o Procon Estadual, o Procon Municipal e o Sindicato dos Postos para discutir a alta dos preços dos combustíveis no estado.

Na manhã desta segunda-feira, os manifestantes seguiram na avenida Salgado Filho. Próximo da sede da Governadoria, o trânsito ficou bastante lento, pois só tem uma faixa disponível, como mostrou as imagens registradas pela reportagem do Agora RN. A Polícia Rodoviária Federal foi ao local para garantir que ao menos uma via tem tenha o fluxo liberado.

Os trabalhadores, que pediram por uma melhor fiscalização do Procon nos postos de gasolina da cidade, ocuparam duas faixas da Avenida Bernardo Vieira, e apenas uma faixa ficou livre para quem seguia para a Zona Sul da cidade. A lentidão do fluxo de trânsito começou na Avenida Alexandrino de Alencar.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) foi ao local, e a Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana organizou o trânsito (STTU). Em seguida, os motoristas seguiram em carreata para a frente do prédio da Governadoria, na BR 101.

Caminhoneiros estão em plenária para decidir sobre paralisação
Questionada sobre a retenção de pontos em rodovias na região metropolitana de Natal, a PRF afirmou que nenhuma rodovia foi interditada ainda por caminhoneiros.

Os caminhoneiros estão em uma plenária nesta manhã, em Parnamirim, e devem decidir se vão aderir ou não à greve nacional dos caminhoneiros. Os profissionais estão insatisfeitos com o preço do dos combustíveis, com a política de preços da Petrobras e com os baixos preços do frete.

*Atualizado as 12h50

NOTÍCIAS RELACIONADAS
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.