BUSCAR
BUSCAR
Transição
Mossoró: Servidora é levada para a delegacia após ser vista com documentos da prefeitura; delegado não vê nada errado
Funcionária do Arquivo foi abordada por homens armados na saída do trabalho. Grupo chamou a polícia. Liberada, ela voltou à delegacia para denunciar ameaça e denunciação caluniosa
Redação
20/11/2020 | 16:15

Uma servidora da Prefeitura de Mossoró que trabalha na Comissão do Arquivo Geral foi conduzida até a delegacia na noite da última quarta-feira 18 após ser vista carregando documentos da prefeitura na mala de um carro. O caso aconteceu pouco tempo depois que ela saiu do Palácio da Resistência, sede do Executivo Municipal.

A atitude da servidora foi considerada suspeita, principalmente porque a gestão municipal passa por um processo de transição, após a vitória, no último domingo 15, de Allyson Bezerra (Solidariedade) sobre a atual prefeita Rosalba Ciarlini (Progressistas). O novo prefeito assumirá o cargo em 1º de janeiro.

Segundo a funcionária pública – que se chama Nadjara Dias –, ela saía da Prefeitura de Mossoró no início da noite quando três homens armados não identificados se aproximaram e chamaram a polícia após perceber que ela carregava documentos públicos dentro do carro.

Com a chegada da Polícia Militar, a servidora foi levada para a delegacia para prestar esclarecimentos. Ela foi liberada logo em seguida após nenhuma atividade ilícita ter sido identificada.

De acordo com o delegado da Polícia Civil Roberto Moura, os homens que abordaram a servidora alegaram que a atitude era suspeita já que os documentos estavam sendo retirados da prefeitura à noite. A funcionária pública municipal alegou, porém, que o procedimento é de praxe. Nadjara afirmou que estava apenas transportando documentos de várias secretarias para o Arquivo Geral.

O delegado enfatiza que, na delegacia, foram ouvidas testemunhas, pessoas ligadas à equipe de transição de governo e a servidora. Roberto Moura afirmou que os documentos localizados dentro do carro eram de menor importância e se referiam a atos da prefeitura de 10 ou 15 anos atrás.

“Concluímos que a documentação é antiga. Trata-se de memorandos, requerimentos, nada de maior relevância”, pontuou o delegado, destacando que o caso foi declarado encerrado porque não há indícios de irregularidades.

Prefeitura de Mossoró se posiciona

Em nota, a gestão da prefeita Rosalba Ciarlini afirmou que “o procedimento de transferência do arquivo passivo faz parte da rotina administrativa” e que não há nenhum tipo de irregularidade nessa prática.

A prefeitura frisou, ainda, que vai apurar as circunstâncias que levaram à falsa comunicação de crime, que teria sido feita por servidores. “Caso seja comprovada, eles podem responder às sanções administrativas e penais previstas”, destacou a gestão municipal.

Servidora presta queixa

Um dia após o incidente, a servidora voltou à delegacia nesta quinta-feira 19, desta vez para prestar queixa por denunciação caluniosa e por ameaça. Ela reclama que foi intimidada por três homens armados e não identificados na saída do trabalho mesmo sem fazer nada errado.

“Quando eles disseram que eram policiais, eu pedi para ver o distintivo deles e eles me mostraram as armas dizendo que aquelas eram suas identificações. Eles disseram que estavam me seguindo desde a minha saída do Palácio da Resistência. Após a abordagem, eles ligaram para uma guarnição da Polícia Militar que chegou imediatamente no local onde estávamos”, destacou a servidora.

Nadjara complementou: “Quando a polícia chegou, eles foram liberados e fui conduzia pelos policiais até esta delegacia. Eu sabia que estava apenas fazendo meu trabalho e não estava cometendo nenhuma irregularidade”.

Segundo a Polícia Civil, um inquérito será instaurado para investigar o caso.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.