BUSCAR
BUSCAR
Apagão
Moradores registram explosões de postes no Amapá em meio a apagão
Imagens foram divulgadas pelo senador Randolfe Rodrigues. Estado teve panes no sistema de energia, que ainda não está totalmente restabelecido
R7
23/11/2020 | 15:11

A cidade de Macapá, capital do Amapá, estado que sofreu um apagão e há 21 dias ainda não tem a energia totalmente restabelecidade, teve novas panes em seu sistema de fornecimento de energia elétrica com a explosão de lâmpadas de postes.

Os registros foram feitos por moradores e divulgados pelo senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP). As explosões teriam ocorrido na noite de domingo 22.

O vídeo indica falhas em sequência em postes da Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA), instalados no bairro Brasil Novo.

Os problemas começaram no dia 3, quando um incêndio afetou um transformador de energia. Após o evento, 765 mil pessoas, o equivalente a 85% da população, ficaram sem energia. Vários serviços e comércios foram afetados, e o governo do estado decretou situação de emergência. Teve início um rodízio, e dias depois o governo federal anunciou que 80% da população já estava com energia. No dia 17, porém, o estado viveu um novo apagão.

No último sábado, o presidente Jair Bolsonaro esteve em Macapá, visitou as subestações de Santana e Santa Rita e inaugurou pequenos geradores que estão sendo adicionados ao sistema de energia do estado para tentar encerrar o apagão. A expectativa do governo divulgada anteriormente era de que a questão do fornecimento de energia esteja solucionada no Amapá até quinta-feira (26).

Para minimizar o prejuízo, o governo deverá publicar uma medida provisória dando conta de que a União arcará com tarifas e demais despesas da conta de luz de novembro, conforme anúncio feito por Bolsonaro em Macapá.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.