BUSCAR
BUSCAR
Atos antidemocráticos
Ministro do Supremo quebra sigilo fiscal de General Girão
Parlamentar informou que vai recorrer do que chamou de ato de “arbitrariedade e totalitarismo”
Redação
17/06/2020 | 05:00

Dez deputados federais e um senador, todos bolsonaristas, tiveram os sigilos fiscais quebrados por determinação do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), no âmbito do inquérito que apura a organização de financiamento de atos antidemocráticos.
A decisão do ministro, que conduz as investigações, foi tomada no dia 27 de maio.

Entre os deputados atingidos está o deputado federal potiguar General Girão, filiado ao PSL.

A assessoria de Girão disse que o deputado tomou conhecimento da decisão pela imprensa. Em nota, o parlamentar informou que vai recorrer do que chamou de ato de “arbitrariedade e totalitarismo”. Segundo Girão, a decisão afronta o artigo da Constituição que indica que os deputados e senadores “são invioláveis, civil e penalmente, por quaisquer de suas opiniões, palavras e votos”.

Nesta terça, no âmbito do mesmo inquérito, foi deflagrada a Operação Lume, que cumpriu 21 mandados de busca e apreensão contra blogueiros, políticos e empresários bolsonaristas. Confira mais sobre o assunto na Pág. 6.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.