BUSCAR
BUSCAR
Aplicativo
Mesmo após ordem de bloqueio do STF, Telegram continua ativo no Brasil
Decisão contra o aplicativo de troca de mensagens partiu do ministro Alexandre de Moraes, do STF, nesta quinta-feira 17
R7
18/03/2022 | 18:32

Apesar da determinação imposta nesta quinta-feira 17 pelo ministro Alexandre de Moraes, do STF (Supremo Tribunal Federal), para que o Telegram seja bloqueado no país, o aplicativo de mensagens continuava em operação no Brasil até as 17h20 desta sexta-feira 18.

Moraes fixou multa de R$ 500 mil em caso de descumprimento da decisão. O magistrado definiu também que quem tentar violar as regras poderá ser multado em até R$ 100 mil, sejam pessoas físicas ou jurídicas.

Em nota, a Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) informou que “foi oficiada pelo Supremo Tribunal Federal (STF), em processo que corre em sigilo, e providenciou o imediato encaminhamento da decisão judicial às entidades atuantes no setor regulado que possuem pertinência com a determinação judicial”.

A decisão do ministro ocorreu após diversas tentativas de contato do Judiciário brasileiro com a empresa. A Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) foi notificada para fazer o bloqueio imediato do aplicativo.

O aplicativo não possui escritório em território nacional, e o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) enviou diversos ofícios em que solicitou reuniões com representantes da empresa para tratar sobre o combate a notícias falsas.

Recentemente, o Telegram retirou do ar, desde o dia 26 de fevereiro, o canal do blogueiro Allan dos Santos, acusado de usar o espaço para promover atos antidemocráticos e atacar instituições. O aplicativo tinha 24 horas para remover o perfil após determinação dada por Moraes.

NOTÍCIAS RELACIONADAS
Sede: Rua dos Caicós, 2305-D, Nossa Sra. de Nazaré. Natal/RN | CEP: 59060-700
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.