BUSCAR
BUSCAR
Polêmica
MEC define nesta terça-feira (5) destino da reitoria do IFRN
Sem uma definição sobre a reitoria, o imbróglio já afeta atividades administrativas do IFRN
Redação
05/05/2020 | 05:00

Apesar da decisão da última da Justiça Federal da última sexta-feira (1º) determinando o imediato afastamento do reitor pró-tempore do Instituto Federal de Educação Tecnológica do Rio Grande do Norte (IFRN), Josué de Oliveira Moreira, nomeado para o cargo em 17 de abril de 2020, o Ministério da Educação (MEC) ainda não se posicionou sobre o caso.

Sem uma definição sobre a reitoria, o imbróglio já afeta atividades administrativas do IFRN. A instituição está com três pró-reitorias com vacância nos cargos: ensino, pesquisa e extensão e a de administração. Além disso, a diretoria de gestão de pessoas também está vaga.

Em sua decisão, a juíza federal Gisele Leite entendeu que a nomeação de Josué de Oliveira foi ilegal. Ela determinou a nomeação de José Arnóbio, que venceu as eleições para reitor em 2019, mas que fora preterido pelo MEC.

No entanto, até esta segunda-feira (4) o Ministério da Educação não tinha se pronunciado oficialmente. Segundo apurou o Agora RN, a pasta foi notificada da decisão judicial às 15h09 da segunda-feira. Com isso, o Ministério da Educação tem de efetivar a nomeação de José Arnóbio nesta terça-feira (5).

Av. Hermes da Fonseca, N° 384 - Petrópolis, Natal/RN - CEP: 59020-000
Redação: (84) 3027-1690
[email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.