BUSCAR
BUSCAR
Maurício Gurgel para Agripino e Henrique: “Parem de fazer mal ao RN”

18/05/2015 | 11:51

Ainda em sua entrevista ao Jornal da Cidade, da FM 94, nesta segunda-feira, o vereador Maurício Gurgel (PHS) disparou: O ministro do Turismo, Henrique Alves (PMDB), e o senador José Agripino Maia, presidente nacional do DEM, só pensam na política familiar e na sucessão dos seus mandatos. “Agripino e Henrique precisam descer do palanque e parar de pensar na sua reeleição para senador ou candidatura a governador, candidatura do filho em 2018, que parece que só o que pensam”.

“É só nisso que eles pensam. Na política familiar, uma política de oligarquia que só pensam realmente nos seus mandatos, do filho, do sobrinho, do neto. Que eles possam parar e trabalhar de verdade, sem maquiagem”, afirmou.

O ministro do Turismo, segundo Gurgel, deveria se empenhar mais na questão do HUB da TAM. “Seria bom que o ministro parasse de pensar um pouco na política partidária, na política de mandato eletivo, e pensar no Rio Grande do Norte, que vocês já fizeram tão mal”, frisou.

O vereador disse que tanto Henrique como Agripino trabalharam para nas últimas décadas colocar o Rio Grande do Norte como o segundo pior estado na educação básica. “Além disso, Natal é hoje a cidade que está entre as mais violentas do mundo. Na área de saúde, o RN é um atraso graças a eles. Agripino e Henrique, vocês já fizeram tão mal ao RN. Vocês já estão numa idade avançada: parem de pensar um pouco na política partidária, na política de mandato eletivo e comecem a pensar um pouco no povo do RN de fato, sem maquiagem e comecem realmente a trazer soluções e resultados concretos”.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.