BUSCAR
BUSCAR
Parnamirim
Maurício cita legado e diz que Taveira foi incompetente
Pré-candidato a prefeito de Parnamirim, ex-prefeito Maurício Marques dos Santos (Pros) afirma que a Prefeitura tem verba, mas que o atual prefeito da cidade não soube usar para deixar obras para o povo. Ele reforça que reprovação das contas não impede candidatura este ano
Redação
10/08/2020 | 21:53

Dona de um dos maiores orçamentos públicos do Rio Grande do Norte, sendo a terceira maior cidade do Estado, Parnamirim é rica, com arrecadação de gigante, mas que não vem tendo resultados devido à inabilidade do atual prefeito, Rosano Taveira.

A análise é do ex-prefeito Maurício Marques, que avalia que o atual gestor é honesto, mas que deixou a desejar no tocante às obras de desenvolvimento da cidade. Pré-candidato novamente à Prefeitura de Parnamirim, Maurício Marques declarou nesta segunda-feira (10) que Taveira está sendo desaprovado pela população parnamirinense devido à incompetência administrativa e à falta de compromisso com o povo da cidade.

“Prefeitura não é para ter lucro financeiro. É para ter lucro social, é investir em saúde, educação, em assistência social, esporte, cultura e lazer e obras estruturantes. Sabemos que a Prefeitura tem dinheiro, e que o prefeito não é desonesto, mas não tem obras. As pessoas ficam perguntando: onde estão as obras?”, questionou ele em entrevista ao jornal Agora RN, citando, de modo comparativo, que, quando governou a cidade, construiu 9 escolas, 9 centros infantis, 9 unidades básicas de saúde, pavimentou mais de 600 ruas, construiu um teatro municipal e um centro administrativo “onde fica gabinete do prefeito mais bonito do Estado, só perdendo para Natal e Mossoró”.

Maurício Marques acrescentou que fez várias obras que ficaram marcadas na área de saúde em Parnamirim, construiu e implantou um plano de cargos, carreiras e salários, e que é inevitável que a população faça uma comparação entre a gestão dele e a do sucessor, levando o cidadão parnamirinense a concluir que a Prefeitura de Parnamirim tem dinheiro, mas não tem mais obras. “O que está acontecendo?”, o povo pergunta.

Avaliação

Com dois mandatos de prefeito, o pré-candidato do Pros a prefeito de Parnamirim avalia a falta de obras e realizações do atual mandatário da cidade como resultado da falta de compromisso de Taveira com a população da cidade. “O prefeito não está cumprindo com os compromissos assumidos por ele em praça pública, daí porque a rejeição dele junto à população é muito elevada”, afirmou Marques, adicionando que a maior reclamação das pessoas é que o prefeito Taveira não tem compromisso com o povo.

“Conversei com três vereadores que já foram líderes do prefeito, e a conclusão é que eles não conseguiram reunir a bancada sequer duas vezes por ano nos últimos três anos. O prefeito atual não cumpre a palavra empenhada em praça pública, e tem algo grave: gestor municipal que não recebe aqueles que pagam impostos e que, quando recebe, fala olhando para os pés é porque não quer se comprometer”, afirmou, frisando não ter, entretanto, nada que desabone a conduta moral do prefeito Taveira, mas isso não o impede de ser reprovado no item de competência administrativa.

“Eu não tenho nada contra o prefeito no quesito honestidade. Ele é um bom pai e um bom marido. Mas no quesito gestor, o povo não está aprovando”, destacou Maurício.

Prefeito de Parnamirim entre 2009 e 2016, Maurício apoiou a eleição de Taveira, mas rompeu no ano passado após divergências.

“Estamos trabalhando para ter o máximo de apoios”, diz ex-prefeito

Contando com o apoio da governadora Fátima Bezerra e do presidente estadual do Pros, Jaime Calado, o ex-prefeito Maurício Marques afirmou que trabalha junto a outros partidos e lideranças políticas de Parnamirim na construção de uma chapa única para enfrentar e derrotar nas urnas o atual prefeito Rosano Taveira.

Além do seu partido, o Pros, e do PT, outra legenda que já soma com a pré-candidatura de Maurício Marques é o PSB, presidido no Estado pelo deputado federal Rafael Motta.

“Mas estamos conversando com outros partidos, porque tem indefinições, e espero que até no máximo o dia 20 de agosto já tenhamos uma definição sobre a coligação, a chapa e as alianças que com certeza acontecerão. Estamos conscientes de que em Parnamirim, se nos dividirmos, a coisa fica mais fácil para o atual prefeito. Estou trabalhando seriamente para unir”, afirmou.

Outras legendas que poderão somar com a candidatura de Maurício Marques são o PCdoB, o PL e o PSL. “Temos que ter propostas. Estamos com o Pros, o PT, o PSB e estamos tentando trazer o PCdoB, o PL e o PSL. O objetivo é que todos possam somar e escolhermos uma chapa desse grupo. Estou aberto para conversar com todos eles. Fizemos um acordo de que, até o dia 23, faremos pesquisas sérias e veremos quem está melhor situado. Vamos sentar e analisar o quadro e fazer a composição política”, destacou.

“Sou pré-candidato, sim. Vamos unir o grupo de oposição para disputar”

Maurício confirma a sua pré-candidatura, mas deixa claro que conversa com outras lideranças em busca de um consenso em torno de um nome que possa representar unida a oposição. “Às vezes como estratégia dizem que não serei candidato. Eu sou pré-candidato sim. Tenho maior respeito pelas pessoas que desejam lançar seus nomes, são pessoas da cidade e desejam trabalhar. Mas está chegando o momento, as coisas estão se afunilando e a tendência vai ser unir esse grupo”, afirmou.

Maurício lembra que, em 19 de julho do ano passado, se reuniu com vários pretendentes ao cargo de prefeito e que, naquela oportunidade, somaram-se 13 pré-candidatos a prefeito, e todos eram de oposição ao atual prefeito. “Hoje temos o prefeito, que é natural que seja candidato. Temos o meu nome. Não faço muito barulho, mas estou trabalhando. E tem mais: Elianai Cartaxo, Professora Nilda e os demais ou estão apoiando alguém ou escolhendo quem irão apoiar. O quadro ainda está meio confuso nessa época. Todo mundo conversa com todo mundo e as pessoas ficam meio confusas, porque não tem mais aquela aglomeração. Aliás, essa campanha vai ser 70% redes sociais, e 30% outras coisas, mediante quadros com aliados”, disse.

“Derrota na Câmara não impede registro de minha candidatura”

Em junho, a Câmara Municipal de Parnamirim rejeitou a prestação de contas de 2014 apresentada por Maurício Marques. A decisão pode impedir o ex-gestor de concorrer a cargos públicos pelos próximos oito anos.

Com base na Lei Complementar nº 64, de 1990, a Justiça Eleitoral tem barrado candidaturas pelo País afora por entender que a lei torna inelegível quem teve contas reprovadas nos oito anos anteriores à eleição.

Maurício, contudo, diz que a decisão não atrapalha os seus planos. “Isso não gera impedimento legal para que eu registre minha candidatura”, afirmou. “Nós, gestores, temos de entender que os órgãos de fiscalização têm que cumprir com o seu papel. Minha prestação de contas tinha quatro ressalvas por erros formais. Nos últimos 30 anos, todas as prestações de prefeito e ex-prefeito foram aprovadas com ressalvas”, comparou. Ele cita que as contas de 2019 da gestão Jair Bolsonaro foram aprovadas com ressalvas.

“Quando se deixa o poder, se descobre quem são seus verdadeiros amigos e quem eram apenas amigos do poder. Tenho conhecimento amplo dos meus amigos verdadeiros. A reprovação das contas não me impede de registrar minha candidatura”, declarou.

Av. Hermes da Fonseca, N° 384 - Petrópolis, Natal/RN - CEP: 59020-000
Redação: (84) 3027-1690
[email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.