BUSCAR
BUSCAR
Coluna
Marcelo Hollanda: Até Zenaide Maia tirou uma casquinha da médica Nise Yamaguchi, na CPI da Pandemia
Confira a coluna de Marcelo Hollanda desta quarta-feira 2
Marcelo Hollanda
02/06/2021 | 09:30

O naco de Zenaide
Nise Yamaguchi, a médica com doutorado em oncologia e imunologia, apanhou muito (no sentido figurado) dos senadores na CPI da pandemia. Até a senadora Zenaide Maia aproveitou para tirar sua casquinha, melhor, seu naco. Muita gente no Brasil que não a conhecia, agora conhece.

O lógico
Mas a doutora Nise trombou mesmo foi com o senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE), um suplente na CPI, que antes do Parlamento foi delegado de polícia por 17 anos. Informado, dono de pensamento lógico, foi o pior momento da doutora na CPI.

Checagem
Finalmente, os senadores começaram a usar para valer os serviços de checagem de dados do Senado e de uma empresa privada. Isso permitiu ao relator da CPI desmentir inúmeras vezes Dra Nise num massacre épico. Sem os títulos dela, a Capitã Cloroquina se saiu melhor.

“Cepa América”
Não é que o presidente Bolsonaro resolveu bancar a “Cepa América”, um dos inúmeros apelidos adquiridos nas redes sociais pelo certame promovido pela Comebol. E deve sobrar para o presidente da CBF.

Salles se complica
Não há um conjunto probatório mais eloquente do que o gritante inquérito contra o ministro do Meio Ambiente. Tem tudo ali. Os próprios aliados do presidente já entenderam que a saída de Ricardo Salles não é mais uma necessidade, é uma benção que o governo recebe de graça.

Ah é?
O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse nesta terça-feira uma pequena barbaridade. Afirmou na Comissão de Educação da Câmara que errou ao não prever a continuidade da pandemia. Talvez por isso, logo no início da covid, ele tenha proposto uma ajuda emergencial de R$ 200,00.

Arapongagem
Definição esculhambada para espionagem acaba de ser endossada por nada menos do que o Procurador Geral da República, Augusto Aras. Numa manifestação para a ministra Cármen Lúcia, do STF, ele disse que não vê “inconstitucionalidade nenhuma no fato de a administração pública querer ficar atenta ao que falam”.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - redacao@agorarn.com.br
Comercial: (84) 98117-1718 - publica@agorarn.com.br
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.