BUSCAR
BUSCAR
Fim da linha
Luxemburgo é demitido do Palmeiras após 3 derrotas seguidas e encerra 5ª passagem
Treinador ficou dez meses no comando nesta quinta passagem pelo clube. Foram 36 partidas, com 17 vitórias, 14 empates e cinco derrotas
Estadão
15/10/2020 | 05:25

Vanderlei Luxemburgo não é mais técnico do Palmeiras. O treinador foi demitido nesta quarta-feira 14, após a derrota para o Coritiba por 3 a 1, no Allianz Parque, pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro. Foi o terceiro revés consecutivo na competição. Ele encerrou, assim, a sua quinta passagem pelo clube e deixa o time alviverde com um título conquistado nesta temporada, o do Campeonato Paulista. Seu contrato era válido até o fim de 2021.

Luxemburgo já vinha balançando no cargo há alguns dias. As críticas ao seu trabalho existem desde o Paulistão. Os questionamentos, antes, não tinham relação com os resultados. Eram relacionados ao futebol pobre tecnicamente apresentado, com muita dificuldade na criação das jogadas e de repertório limitado ofensivamente. Curiosamente, ele deixou o clube da mesma maneira que seu antecessor, Mano Menezes: depois de uma série de três derrotas.

As cobranças foram intensificadas depois que o Palmeiras perdeu a invencibilidade de 20 jogos ao ser derrotado pelo Botafogo, no Engenhão, e o ambiente piorou ainda mais com o revés por 2 a 0 para o São Paulo, que representou a primeira derrota da equipe alviverde no Choque-Rei jogando no Allianz Parque. Contra o Coritiba, os comandados de Luxemburgo tiveram um desempenho muito ruim e foram dominados pelo rival, que ocupa a zona do rebaixamento.

Muito cobrado, o técnico chegou a questionar a qualidade do elenco ao dizer que não sabia se o time poderia jogar de forma ofensiva, prometeu retomar o “futebol feio, mas de resultado”, da época do Paulistão, mas não jogava a toalha e negava que o trabalho era ruim. Internamente, o presidente Mauricio Galiotte, avesso a mudanças, resistiu em seu discurso de continuidade do trabalho do técnico enquanto pôde. O dirigente fez de tudo para manter o técnico, mas a pressão acabou se tornando insustentável.

O treinador, de 68 anos, ficou dez meses no comando nesta quinta passagem pelo clube. Foram 36 partidas, com 17 vitórias, 14 empates e cinco derrotas. O acúmulo de igualdades, aliás, também foi motivo de parte das críticas da torcida.

Luxemburgo tem 411 partidas pelo Palmeiras e é o terceiro técnico que mais vezes dirigiu o clube, atrás somente de Luiz Felipe Scolari (484) e Oswaldo Brandão (586). Pentacampeão paulista pela equipe alviverde (1993, 1994, 1996, 2008 e 2020), ele é o treinador que mais levantou canecos estaduais pelo time.

No próximo compromisso contra o Fortaleza, domingo, às 20h30, no Castelão, pela 17ª rodada do Campeonato Brasileiro, o Palmeiras deverá ser comandado interinamente pelo auxiliar Andrey Lopes, o “Cebola”.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.