BUSCAR
BUSCAR
Eleições 2022
Lula consolida liderança e venceria Bolsonaro com 45% dos votos, aponta pesquisa Exame/Ideia
O petista teria uma vantagem de 45% das intenções de voto, contra 37% de Bolsonaro; Lula venceria no Nordeste e no Sudeste
O Povo
21/05/2021 | 12:06

Pesquisa Exame/Ideia aponta que em eventual segundo turno entre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o atual presidente Jair Bolsonaro (sem partido), em 2022, o petista teria uma vantagem de 45% das intenções de voto, contra 37% de Bolsonaro. Lula ampliou vantagem em relação à pesquisa anterior, feita há um mês, quando aparecia com 40% das intenções de voto, contra 38% de Bolsonaro. Com isso, o ex-presidente vai consolidando liderança na corrida pelo Palácio do Planalto.

O levantamento, uma parceria entre o braço de análise de investimentos da Exame, e o Ideia, instituto de pesquisa especializado em opinião pública, ouviu 1.200 pessoas entre os dias 19 e 20 de maio. Segundo informou a Exame, as entrevistas foram feitas por telefone, com ligações tanto para fixos residenciais quanto para celulares.

Nas regiões, o levantamento mostra que Lula venceria Bolsonaro no Nordeste (50% x 35%) e no Sudeste (47% x 38%). Já o atual presidente está na frente no Norte (64% x 25%), no Sul (45% x 26%), e no Centro-Oeste (42% x 34%). Mesmo assim, Lula segue na liderança porque o Sudeste concentra a maior parte do eleitorado.

Esta foi a primeira pesquisa após Lula confirmar que pretende ser candidato em 2022. Em entrevista a uma revista francesa, publicada nesta semana, o petista disse: “Serei candidato contra Bolsonaro”. “Se estiver na melhor posição para ganhar as eleições e estiver com boa saúde, sim, não hesitarei”.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - redacao@agorarn.com.br
Comercial: (84) 98117-1718 - publica@agorarn.com.br
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.