BUSCAR
BUSCAR
Investigação
Laudo pericial reforça tese de erro médico em lipo de influencer morta
Documento atesta que a morte foi causada por perfurações no intestino —não fica claro se as lesões aconteceram durante o procedimento, realizado pelo médico Benjamim Alencar
Uol
04/02/2021 | 10:07

O laudo médico sobre a morte da influenciadora digital Liliane Amorim reforça a tese de que houve erro médico na lipoaspiração a que ela foi submetida, 16 dias antes de ela ir a óbito.

A advogada da família, Débora Helen Santos, teve acesso ao documento ontem, por meio da Delegacia Regional de Crato (CE), responsável pelas investigações.

O documento atesta que a morte foi causada por perfurações no intestino —não fica claro se as lesões aconteceram durante o procedimento, realizado pelo médico Benjamim Alencar.

A conclusão do documento, compartilhada com a reportagem do UOL, afirma que a morte foi causada por “choque séptico de foco abdominal e infecção de partes moles, decorrente de lesão intestinal secundária a traumatismo abdominal penetrante”.

“O laudo pericial veio corroborar com a tese de que houve erro médico”, diz a advogada. “Foi decorrente do erro médico durante a lipoaspiração, em que houve perfuração do intestino dela”.

Além da ação criminal, a família deve iniciar uma ação de reparação por danos morais contra Alencar, pleiteando indenização.

O inquérito policial, que já ouviu testemunhas, está em andamento. Nos próximos dias, deve ouvir o médico. Em seguida, o processo será encaminhado ao Ministério Público.

Médico não se manifestará

O médico Benjamim Alencar, procurado pela reportagem, disse por meio de sua assessoria que não se manifestará por enquanto.

“O médico Benjamim Alencar afirma, por meio de suas assessorias jurídica e de comunicação, que ainda está obtendo acesso aos autos e tomando conhecimento do conteúdo, motivo pelo qual não se manifestará neste momento.”

No fim de janeiro, a assessoria do cirurgião afirmou à reportagem que o profissional adotou, no procedimento estético, “as melhores técnicas de procedimento cirúrgico”.

“Como médico-cirurgião plástico devidamente habilitado pelos órgãos competentes, reitera que foram adotadas as melhores técnicas no procedimento cirúrgico, bem como foi dada toda a assistência no pré e no pós-operatório”, disse.

Morte após lipo

Liliane foi submetida a uma cirurgia de lipoaspiração no dia 9 de janeiro. Queixando-se de dores, no dia 15, deu entrada no hospital Unimed, de Juazeiro do Norte.

Passou por uma nova cirurgia depois de constatada, por meio da tomografia, a infecção. No dia 17, a influenciadora foi internada na UTI (Unidade de Terapia Intensiva).

Cinco dias depois, teve piora no estado de saúde, passou por uma nova intervenção cirúrgica, mas morreu no dia 24.

A advogada da família acusa o médico que realizou a cirurgia de “negligência” e “imperícia”.

De acordo com a defesa e com amigos de Liliane, ela passou seis dias depois da cirurgia se queixando de “muita dor”. Ligou para o médico, mas ele teria menosprezado o relato de seus sintomas.

De acordo com amigos, ela era uma pessoa “prestativa e simpática” e mãe carinhosa de um menino de seis anos. Em seu Instagram, postava fotos de viagens e tutoriais de maquiagem.

NOTÍCIAS RELACIONADAS
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.