BUSCAR
BUSCAR
Justiça
Justiça nega habeas corpus a João de Deus e ele segue na prisão
Pedido feito pela defesa foi negado por desembargador do Tribunal de Justiça de Goiás. O médium foi preso novamente na quinta-feira
Metrópoles
29/08/2021 | 16:40

O desembargador Fábio Cristóvão de Campos Faria, do Tribunal de Justiça de Goiás (TJGO), negou pedido de habeas corpus impetrado pela defesa de João Teixeira de Faria, o João de Deus.

Na quinta-feira 26, o médium, já condenado a mais de 64 anos de prisão por crimes sexuais, voltou ao regime fechado, após ser preso no âmbito de uma nova acusação.

Desde março de 2020, João de Deus cumpria pena em regime domiciliar, em sua residência em Anápolis, a 55 quilômetros de Goiânia, após alegar questões de saúde e a Justiça entender que seria necessário, diante da vulnerabilidade dele frente à pandemia da Covid-19.

Com a nova prisão, a defesa entrou com o pedido de liberação e retorno dele para casa. O desembargador que analisou o caso, no entanto, considerou temerária a concessão do pedido, no atual momento do processo.

A prisão de João de Deus foi decretada após o Ministério Público de Goiás (MPGO) oferecer a 15ª denúncia contra ele, referente a crimes sexuais. Nesse novo processo, que corresponde a oito vítimas, ele é acusado de estupro de vulnerável.

Segundo o MPGO, o caso relaciona outras 44 mulheres, mas, em razão de os crimes estarem prescritos, elas foram arroladas como testemunhas para depor e reforçar a forma de agir de João de Deus. Os crimes descritos aconteceram na Casa Dom Inácio de Loyola, em Abadiânia.

Prisão

O juiz da comarca de Abadiânia entendeu pela necessidade de prisão e retorno dele ao regime fechado no Núcleo de Custódia do Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia, por acreditar que isso é uma forma de preservar a segurança das vítimas.

“Em prisão domiciliar, o acusado pode a qualquer momento, por si ou por alguém a seu mando, entrar em contato pessoal ou por meio virtual com vítimas, testemunhas ou terceiras pessoas que possam vir a intimidá-las, ameaçá-las ou mesmo atentar contra suas integridades físicas e a própria vida”, expôs o juiz.

Para o magistrado, a saúde de João de Deus também não é um impedimento para que ele fique preso em regime fechado. “Em razão de sua idade avançada, é de se presumir que o acusado já recebeu as duas doses de vacina contra Covid-19 e se encontra possivelmente imunizado”.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.