BUSCAR
BUSCAR
Morte
Juíza do RN é encontrada morta em Belém do Pará; corpo é levado para a delegacia pelo próprio marido
Mônica Andrade era juíza no RN e ia com frequência a Belém, segundo os familiares. Ela era casada com um magistrado do Pará
Redação
17/05/2022 | 11:51

A Polícia Civil do Pará investiga a morte de uma juíza do Rio Grande do Norte. Mônica Maria Andrade Figueiredo de Oliveira, que atua na cidade de Martins, foi encontrada morta dentro de um veículo no estacionamento de um prédio em Belém, no Pará. As informações são da 98FM.

Mônica Andrade era juíza no RN e ia com frequência a Belém, segundo os familiares. Ela era casada com um magistrado do Pará.

O corpo apresentava um ferimento por arma de fogo.

Mônica teria sido encontrada morta pelo companheiro, o juiz João Augusto Figueiredo de Oliveira Júnior. Ao se deparar com a situação, ele teria levado o carro e o corpo para a delegacia.

“Ainda sem acreditar. Minha comadre, prima e grande amiga se foi”, lamentou Ivonete, em uma rede social.

João Augusto Figueiredo disse, em sua versão preliminar dada à polícia, que a juíza Monica Andrade teria supostamente cometido suicídio dentro de um veículo pertencente ao juiz, na garagem do prédio onde ele reside, no edifício Rio Miño, em Nazaré. João mesmo dirigiu até a unidade policial. A versão dada pelo juíz ainda é investigada pela polícia.

O corpo da juíza foi deixado na manhã desta terça-feira (17) na Divisão de Homicídios da Polícia Civil de Belém, no bairro de São Brás. O companheiro dela, o também juiz João Augusto Figueiredo de Oliveira Júnior, foi quem a levou. O corpo da juíza tinha um ferimento por arma de fogo.

O juiz João Augusto Figueiredo de Oliveira Júnior presta depoimento na própria Divisão de Homocídios da Polícia Civil do Pará neste momento.

NOTÍCIAS RELACIONADAS
Sede: Rua dos Caicós, 2305-D, Nossa Sra. de Nazaré. Natal/RN | CEP: 59060-700
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.