BUSCAR
BUSCAR
Pedido
José Dias pede liberação de verbas de emendas parlamentares ao Estado
Segundo José Dias, o presidente da República Jair Bolsonaro (PL) cumpre com o que está escrito na Constituição, ao enviar dinheiro para o RN, mas a gestora descumpre a Carta Magna ao não realizar o repasse das verbas públicas que são devidas aos municípios
Redação
27/05/2022 | 09:54

Opositor ferrenho da gestão da governadora Fátima Bezerra (PT), o deputado estadual José Dias (PSDB) subiu o tom e cobrou o repasse de recursos previstos pela Constituição para municípios do Rio Grande do Norte, bem como a liberação de verbas para as emendas parlamentares do seu mandato referentes ao de 2019. As cobranças públicas foram feitas pelo parlamentar durante o pronunciamento desta quinta-feira 26, no plenário da Assembleia Legislativa.

“O dinheiro que está entrando nos cofres do Estado está servindo para o mensalão do Rio Grande do Norte”, afirmou o veterano parlamentar, denunciando um possível esquema de desvio de dinheiro público organizado por membros do Partido dos Trabalhadores (PT) no Estado. Esta é a segunda “denúncia” feita pela oposição à governadora. A primeira ocorreu na semana passada, quando o deputado estadual Nelter Queiroz disse que Fátima “tem tentado silenciar promotores do Ministério Público Estadual (MPRN) com a promessa de indicação para uma vaga no Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte (TJRN)”.

“Faço um apelo à professora, que nunca foi e que hoje, infelizmente, desgoverna o Rio Grande do Norte, que veja a transferência de recursos para a área da saúde pública. Quero deixar claro que municípios como Macaíba, Guamaré, Santo Antônio, Afonso Bezerra e outros são administrados por prefeitos que não tenho qualquer relação, mas sei que os recursos não estão chegando lá. Foi solicitado R$ 100 mil para a Catedral e, nem à Nossa Senhora, a governadora Fátima Bezerra atende. Isso é gravíssimo”, lastimou.

Segundo José Dias, o presidente da República Jair Bolsonaro (PL) cumpre com o que está escrito na Constituição, ao enviar dinheiro para o RN, mas a gestora descumpre a Carta Magna ao não realizar o repasse das verbas públicas que são devidas aos municípios. E reforçou o pedido de liberação de suas emendas, que segundo ele, ainda não foram liberadas.

Na avaliação dele, o governo do Estado aumentou a sua arrecadação, mas os recursos não estão beneficiando o povo. “Eu digo mais: além das transferências do pré-sal, no primeiro trimestre deste ano, a arrecadação aumentou em aproximadamente em R$ 500 milhões. Como isso aconteceu? Com a inflação, devido ao aumento do combustível e da energia. E esse dinheiro deveria ir para o povo, mas não está indo”, reprovou.

“A gestão é péssima, o governo é péssimo, e acredito que há uma causa estranha, que poderia até ser atribuída a uma ‘genética política’, caso existisse tal condição na ciência: o DNA do partido da governadora foi corrompido ao tentar colocar em prática seus ideais fantasiosos de outrora. O PT já se mostrou incapaz de bem gerenciar o que é do povo, a não ser pelo proselitismo político, pela mera politicagem”, enfatizou.

José Dias afirmou que a gestão petista tem, aos poucos, desmanchado importantes obras de cunho social conquistadas ao longo dos anos e que, apesar de registrar índices satisfatórios de arrecadação tributária, parece não saber o que fazer para garantir uma eficaz aplicação de recursos públicos em áreas que realmente necessitam de investimento.

“Acho que o governo está mostrando a sua verdadeira cara, se desmanchando por completo e sem uma única obra realmente importante, que melhore a vida da população. Vejo programas sociais sendo destruídos, como o restaurante popular que teve seu potencial reduzido, ainda mais numa época como essa, em que as pessoas estão passando fome por causa da pandemia”, finalizou.

Sede: Rua dos Caicós, 2305-D, Nossa Sra. de Nazaré. Natal/RN | CEP: 59060-700
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.