BUSCAR
BUSCAR
Jornalismo

Unesco: jornalistas que cobrem questões socioambientais sofrem ataques

Cerca de 75% dos prejudicados têm saúde mental afetada
Agência Brasil
03/05/2024 | 16:56

Por todo o mundo, sete em cada dez jornalistas (70%) que cobrem questões socioambientais sofrem com pressões e ataques ou recebe ameaças. Dessa parcela que se torna alvo de arremetidas, a maioria, em proporção semelhante (75%), tem a saúde mental afetada por conta das agressões. 

Esses são alguns dos dados apurados pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). O relatório foi divulgado nesta sexta-feira 3, por ocasião do Dia Mundial da Liberdade de Imprensa.

Unesco: jornalistas que cobrem questões socioambientais sofrem ataques - Foto: Reprodução / Freepik
Unesco: jornalistas que cobrem questões socioambientais sofrem ataques - Foto: Reprodução / Freepik

Para obter um panorama acerca das circunstâncias que envolvem o trabalho dos jornalistas que atuam na área, a Unesco lançou um questionário, respondido por 948 profissionais de 129 países. Ao todo, puderam ser aproveitadas 905 respostas. 

O continente com maior participação foi a África, com 383 jornalistas (43%). A região da Ásia e Pacífico contou com 169 registros (19%), enquanto a América Latina e Caribe teve 146 (16%). As regiões da Europa e América do Norte e a dos Estados Árabes somaram, respectivamente, 124 (14%) e 73 (8%) respostas. Em dez questionários, não foi indicada a localidade do jornalista.

No relatório, a Unesco permite que se observe e reconheça como situações relacionadas à atividade profissional acabam invadindo o campo pessoal dos jornalistas. Um dado que evidencia como a categoria paga um preço por exercer sua função, em uma área na qual denúncias são rotina, é o fato de que uma fatia significativa, de 60%, relata ter sido atacada na internet.  

Esse contexto pode explicar, por exemplo, uma das medidas que quase metade da classe profissional retratada no relatório tem adotado como forma de se preservar: a autocensura. Um dos aspectos que a Unesco menciona no documento, que diz respeito à complexa teia de interesses que envolve o trabalho dos jornalistas da editoria de meio ambiente, é a consciência que eles têm de que, com frequência, aquilo que abordam em matérias que serão veiculadas vai na contramão do que empregadores e anunciantes desejam e irá, portanto, desagradar.

Leia também: Calendário define áreas em emergência ambiental por incêndio florestal

Gênero

Um dos recortes da pesquisa é o de gênero, que considerou a perspectiva de 371 jornalistas mulheres, o equivalente a 41% dos participantes que compuseram a amostragem. No total, 80% delas declara ter tido que lidar com ameaças psicológicas ou pressões, ao cobrir questões socioambientais . Além disso, das que informaram ter vivenciado pelo menos uma investida, 62% avaliam ter experimentado mais ataques online do que seus colegas homens. 

Em relação a efeitos que os atos de violência causaram à saúde mental, a parcela é maior do que a média entre elas: 83%. A Unesco registra, ainda, que 42% das jornalistas do gênero feminino praticaram autocensura. 

“Um total de 44 jornalistas atuantes na cobertura de temas relacionados ao meio ambiente foram assassinados ao longo dos últimos 15 anos, dos quais apenas cinco casos tiveram como resultado condenações na Justiça”, escreve a Unesco. “Adicionalmente, pelo menos 24 jornalistas sobreviveram a tentativas de homicídio.”

 “Ao menos 749 jornalistas, grupos de jornalistas e agências de notícias reportando questões ambientais foram atacados em 89 países, desde 2009, de acordo com a revisão de diversas bases de dados. Esses jornalistas e veículos abrangeram uma ampla gama de histórias, de causas de mudanças climáticas, mineração ilegal, desmatamento e combustíveis fósseis até questões específicas de suas comunidades, como agronegócio, apropriação de terras, megaempreendimentos de infraestrutura e consequências de eventos climáticos extremos”, acrescenta a organização. 

NOTÍCIAS RELACIONADAS
Por que os cientistas estão começando a se preocupar com o encolhimento da Lua
Fenômeno tem aumentado o número de terremotos no satélite, que podem atingir até mesmo áreas passíveis de pouso para missões espaciais
28/05/2024 às 18:59
Novo ataque mata 21 pessoas em zona humanitária de Rafah, dizem palestinos
Tanques de Tel Aviv avançam sobre Rafah; EUA dizem que operação ainda não é de larga escala
28/05/2024 às 18:21
Papa diz que seminários estão ‘cheios de viadagem’, afirma imprensa italiana
Francisco falava com bispos em reunião a portas fechadas para reforçar que homens gays não podem se tornar padres
27/05/2024 às 21:19
Tel Aviv em alerta: Sirenes disparam após ataque do Hamas com foguetes
Hamas assumiu a responsabilidade pelo ataque, dizendo que tinha como alvo Tel Aviv com uma "grande barragem de mísseis" em resposta aos "massacres contra civis"
26/05/2024 às 10:55
EUA prorroga isenção de tarifas para produtos chineses até 2025
No geral essas isenções tendem a recair em produtos médicos e algumas manufaturas
24/05/2024 às 21:28
Além de Luana Piovani, veja 7 famosos que já falaram abertamente sobre uso da maconha
Atriz causou alvoroço nas redes sociais na última quinta-feira 23 ao revelar que faz uso diário de cannabis
24/05/2024 às 16:26
Netflix muda preços para novos assinantes; veja os valores
Reajuste varia entre R$ 2 e R$ 5 para os três planos disponíveis: Padrão com anúncios, Padrão e Premium; plano Básico deixa de ser uma opção
24/05/2024 às 15:33
VÍDEO: Elenco do filme brasileiro “Motel Destino” dança Aviões do Forró no tapete vermelho de Cannes
Filme brasileiro teve sua primeira exibição no festival de cinema francês na quarta-feira 23
23/05/2024 às 15:54
Memórias Póstumas de Brás Cubas está no topo de vendas da Amazon
Em segundo lugar vem O Idiota, do autor russo Fyodor Dostoyesky
21/05/2024 às 16:51
Garota de programa é presa por manter relações com mais de 200 clientes sem revelar ser portadora de HIV
Autoridades alertaram que clientes possivelmente infectados podem estar espalhados pela Costa Leste dos EUA
21/05/2024 às 13:42
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.