BUSCAR
BUSCAR
Medida
Jogos Olímpicos de Tóquio terão novo diretor artístico por cerimônias ‘mais simples’
Organizadores do Tokyo 2020 explicaram que a decisão de substituir a equipe artística anterior de sete pessoas, então comandada por Mansai Nomura, melhorará a eficiência, ao mesmo tempo em que renova essas cerimônias
Estadão
23/12/2020 | 21:00

Os organizadores dos Jogos Olímpicos de Tóquio, adiados para julho de 2021 em função da pandemia do novo coronavírus, anunciaram nesta quarta-feira, 23, que elegeram um novo diretor artístico para repensar de forma “mais simples e sóbria” as cerimônias de abertura e encerramento do megaevento.

A tarefa foi confiada ao publicitário Hiroshi Sasaki, que atuou em 2016 na cerimônia simbólica da passagem do Rio para os Jogos de Tóquio, na qual Shinzo Abe, então primeiro-ministro do Japão, apareceu disfarçado do personagem do videogame Super Mario.

Os organizadores do Tokyo 2020 explicaram que a decisão de substituir a equipe artística anterior de sete pessoas, então comandada por Mansai Nomura, melhorará a eficiência, ao mesmo tempo em que renova essas cerimônias tradicionalmente luxuosas e espetaculares para estar “em sintonia com a situação”. Isto é, a ideia é adequar o megaevento ao mundo pós-coronavírus.

“As cerimónias continuarão a ser uma grande festa para os atletas e para todo o mundo”, mas com “uma abordagem mais simples e sóbria, pensada de modo a refletir a simplificação geral dos Jogos e a necessidade de continuar a tomar medidas contra o coronavírus”, declarou o organizadores em comunicado, 24 horas após confirmar que o orçamento total para o evento chegaria a quase US$ 16 bilhões (R$ 79 bilhões), o que fará da Olimpíada no Japão a mais cara da história.

Hiroshi Sasaki substitui uma equipe liderada por Mansai Nomura, um mestre do kyogen, uma forma cômica do teatro tradicional japonês, que se comprometeu a criar cerimônias “no espírito tipicamente japonês”.

“Hoje, cerimônias extravagantes e chamativas são consideradas supérfluas e devemos ver este momento como uma oportunidade para mudar devido, ou melhor, graças à crise global de saúde”, disse Sasaki.

Os organizadores intensificam os preparativos para os Jogos, embora uma parte da opinião pública japonesa prefira um novo adiamento do evento ou seu simples cancelamento. Os Jogos Olímpicos acontecerão de 23 de julho a 8 de agosto, enquanto os Paralímpicos serão realizados de 24 de agosto a 5 de setembro.

Por conta do atraso, a comissão organizadora declarou nesta quarta-feira que recebeu pedidos de reembolso de 200 mil ingressos para Paralimpíada vendidos no Japão, 21% do total. No início de dezembro, os organizadores anunciaram que aceitaram o reembolso de 810 mil bilhetes adquiridos no país asiático, 18% do total vendido.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - redacao@agorarn.com.br
Comercial: (84) 98117-1718 - publica@agorarn.com.br
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.