BUSCAR
BUSCAR
Ameaça
Inverno começa nesta segunda-feira no RN e Fiocruz alerta para aumento no número de casos e mortes por Covid-19
Entre os dias 30 de maio e 12 de junho, o país apresentou uma média diária de 67 mil casos e de 2 mil mortes causadas pela doença
CNN
21/06/2021 | 17:07

Com a chegada do inverno, que começou oficialmente a zero hora e trinta e dois minutos desta segunda-feira 21, os especialistas alertam para uma possibilidade de agravamento da pandemia de Covid-19, que contabiliza mais de meio milhão de mortos no país.

No Rio Grande do Norte, o inverno começou às 0h32 desta segunda. A Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) atualizou os números do coronavírus nesta segunda-feira 21. Foram mais 1.056 casos confirmados, totalizando 291.738. Até domingo 20 eram 290.682 infectados.

Com relação aos óbitos no Rio Grande do Norte, são 6.615 no total, sendo 23 mortes registradas nas últimas 24 horas, das quais seis aconteceram dentro do período.

O estado do Rio, terceiro no ranking com maior número de óbitos, já contabiliza mais de 54 mil mortes (54.142) provocadas pela doença e mais de 930 mil casos confirmados da covid-19 (931.885).

O boletim epidemiológico, divulgado pela Fundação Oswaldo Cruz, aponta para um pequeno crescimento das taxas de ocorrência da doença (casos novos) e de mortalidade, mantendo a transmissão da Covid-19 em um platô elevado. Entre os dias 30 de maio e 12 de junho, o país apresenta uma média diária de 67 mil casos e 2 mil mortes.

As regiões Sul e Centro-Oeste preocupam devido ao aumento na taxa de mortalidade, que pode se agravar nas próximas semanas, com a maior incidência de outras doenças respiratórias que se manifestam na estação mais fria do ano.

Os estados do Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina estão entre os sete primeiros do país com maior número de casos da Covid-19.

O quadro geral da taxa de ocupação de leitos de UTI Covid-19 para adultos no Sistema Único de Saúde (SUS) ainda é considerado crítico em 18 estados e no Distrito Federal, com pelo menos 80% de ocupação.

Em nove capitais a taxa de ocupação é superior a 90%, entre elas Curitiba, Brasília e Palmas. (Palmas (98%), São Luís (94%), Fortaleza (91%), Maceió (90%), Aracaju (97%), Curitiba (102%), Campo Grande (90%), Goiânia (90%) e Brasília (92%)).

A análise da Fiocruz mostra também que a tendência do rejuvenescimento da pandemia deve se manter. No país, a idade média dos casos de internação é de 52,2 anos. Na capital fluminense, 45% dos pacientes que estão internados na rede pública correspondente a adultos na faixa etária entre 40 e 59 anos, de acordo com a Prefeitura do Rio.

Os especialistas também ressaltam um aumento em torno de 3% na taxa de letalidade. Os maiores índices foram observados no Rio de Janeiro (5,1%), Maranhão (3,7%) e São Paulo (3,7%).

Como o ritmo de vacinação no país, ainda está lento, com apenas 15% das pessoas vacinadas com as duas doses, os especialistas ressaltam a necessidade do uso de máscaras, distanciamento físico e social e manter a higienização das mãos. Além de medidas de maior restrição da circulação de pessoas, como bloqueio ou bloqueio, sempre que necessário.

Sede: Rua dos Caicós, 2305-D, Nossa Sra. de Nazaré. Natal/RN | CEP: 59060-700
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.