BUSCAR
BUSCAR
Atendimento
INSS vai retomar a exigência da prova de vida aos poucos
Devido à pandemia, bloqueios e cortes de benefícios estão suspensos até o fim do mês de novembro
Folha de São Paulo
24/10/2020 | 17:17

Os bloqueios ou cancelamentos de benefícios do INSS por falta de prova de vida serão retomados aos poucos, possivelmente com prazo maior do que o tradicionalmente exigido.

Devido à pandemia, desde março, o órgão não realiza suspensões e cortes de aposentadorias e pensões devido à ausência do recadastramento anual. A medida deverá ser mantida até novembro.

Em tempos normais, o beneficiário que não faz a prova de vida na data definida pelo banco (normalmente é no aniversário do segurado ou do benefício) pode ter os pagamentos bloqueados. Após seis meses, a renda previdenciária é encerrada.

Regras

Sem exigir a renovação de senha durante nove meses (entre março e novembro), porém, o INSS pretende estabelecer novos prazos para evitar uma corrida de beneficiários às agências bancárias.

“Quando houver o retorno da rotina de bloqueio, suspensão e cessação de benefícios por falta de realização de prova de vida, a mesma ocorrerá de forma gradual, visando evitar a ocorrência de uma corrida de beneficiários aos bancos”, informou o órgão.

A informação sobre a retomada da exigência da prova de vida “será amplamente divulgada”, diz o INSS. Mas se o segurado quiser, ou eventualmente for ao banco, poderá fazer a comprovação de que está vivo, segundo o INSS e a Febraban (Federação Brasileira de Bancos).

A Febraban destacou que os bancos mantiveram o atendimento aos beneficiários interessados em renovar suas senhas. Banco do Brasil, Bradesco, Caixa, Itaú e Santander confirmaram que aposentados e pensionistas do INSS podem realizar o procedimento nas agências.

Alguns bancos orientam, porém, que há horário especial para atendimento a aposentados, pensionistas e pessoas do grupo de risco para a Covid. Quem for a uma instituição bancária deve seguir os cuidados recomendados para evitar contágio do coronavírus.

Passo a passo

Recadastramento da senha | Durante a pandemia

  • A obrigatoriedade da realização da prova de vida do INSS está desobrigada devido à pandemia de Covid-19
  • Mas o beneficiário que quiser realizar o recadastramento pode fazer o procedimento na rede bancária

O que é prova de vida?

  • Todos os anos os beneficiários do INSS, como aposentados e pensionistas, precisam recadastrar suas senhas
  • O processo de renovação é realizado na agência bancária em que o segurado recebe o benefício previdenciário
  • Normalmente, o banco define um calendário que distribui a convocação dos beneficiários conforme o mês de aniversário

O que levar

  • A maior parte dos beneficiários precisa comparecer ao banco, portando documento oficial com foto, para renovar a senha
  • Alguns bancos permitem que a comprovação seja por meio do caixas eletrônicos, pelo internet banking, entre outros canais
  • Quem não faz a prova de vida tem os pagamentos suspensos. Caso não faça a reativação, o segurado tem seu benefício cancelado

Pademia

  • Desde março o INSS não exige a prova de vida dos beneficiários para colaborar com as medidas de proteção contra o novo coronavírus
  • O órgão garante que não cortará nenhum benefício por falta de prova de vida até o fim de novembro. Eventualmente, o prazo poderá ser prorrogado

Retomada

  • A retomada da obrigatoriedade da comprovação de vida poderá valer a partir da competência de novembro
  • Isso só não ocorrerá se o INSS optar por adiar novamente a data em que o recadastramento voltará a ser obrigatório

Não precisa correr

  • O INSS não vai exigir que todos os segurados façam a prova de vida assim que a obrigatoriedade for retomada
  • Em vez disso, o órgão deverá divulgar um plano em que estabelecerá algum tipo de escalonamento ou prazo
  • A ideia desse plano, que ainda não foi divulgado, é evitar uma corrida às agências bancárias para a renovação da senha

Para quem não quer esperar

  • A realização da prova de vida não está proibida
  • Veja o que cada banco orienta aos segurados:

Banco do Brasil

  • O beneficiário ou seu procurador deve comparecer à agência do Banco do Brasil para digitar senha cadastrada ou capturar a biometria (do beneficiário)
  • A prova de vida também pode ser realizada nos terminais de autoatendimento que têm biometria
  • O atendimento presencial realizado pelas agências é prestado, preferencialmente, para serviços essenciais das 11h às 16h

Bradesco

  • A prova de vida dos beneficiários INSS está sendo realizada normalmente nas agências do Bradesco
  • Aqueles que possuem biometria podem efetuar o processo nas máquinas de autoatendimento e Banco 24Horas.

Caixa Econômica Federal

  • O banco mantém a realização da prova de vida para todos os beneficiários que optarem por ir pessoalmente à agência

Itaú-Unibanco

  • O banco mantém os procedimentos de renovação de prova de vida dos beneficiários do INSS durante a pandemia
  • A instituição abre das 9h às 10h para atender exclusivamente ao público de aposentados, pensionistas e grupos de risco das
  • Os clientes que optarem por ir ao banco podem realizar o procedimento de renovação diretamente nos caixas
  • O banco renova automaticamente a prova de vida dos clientes com biometria cadastrada e que realizam transações bancárias

Santander

  • O banco segue fazendo presencial para quem quisesse mesmo que o INSS não obrigasse
  • O beneficiário pode fazer via agência, com o gerente, ou no autoatendimento
  • Algumas agências estão priorizando o atendimento de idosos, gestantes e portadores de deficiência entre 9h e 10h

Fontes: INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), Febraban (Federação Brasileira de Bancos), Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil, Bradesco, Itaú-Unibanco e Santander

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.