BUSCAR
BUSCAR
Abrigos
Idosos institucionalizados ainda não receberam 1ª dose da Coronavac em Natal
SMS alega que os idosos receberam recentemente a vacina contra pneumonia e que, por isso, não podem receber a Coronavac agora
Elias Bernardo
22/01/2021 | 08:13

Enquanto algumas pessoas que não fazem parte do grupo prioritário para receber a vacina em Natal foram imunizadas, os idosos que moram em Instituições de Longa Permanência da capital potiguar ainda não sabem quando irão receber a primeira dose da Coronavac.

Embora estejam dentro dos critérios para a vacinação na cidade, iniciada na última quarta-feira 20, os abrigos e casas de longa permanência ainda não sabem quando nem como será feita a imunização. Segundo a coordenadora do Lar da Vovozinha, Lila Carvalho, a explicação dada pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS) é de que recentemente os idosos foram vacinados contra pneumonia e que, só na semana que vem, podem receber a vacina. Porém, apesar disso, os institutos não receberam informações sobre a previsão para o início da aplicação.

“Os idosos receberam a vacina da pneumonia no dia 13 de janeiro e por isso o prazo para tomarem a da Covid é de 15 dias, portanto, na próxima quarta feira 27. O que sabemos é que nesta quinta 21, a Secretaria Municipal de Saúde de Natal iria se reunir com representantes da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) para definir como será a logística do imunizante para as Instituições de Longa Permanência para Idosos, as ILPIs. Como será e quando, isso não sabemos”, confirmou Lila.

Segundo a coordenadora, os 36 idosos da casa, que desde o início da pandemia estão isolados, sem visitas dos parentes, aguardam com ansiedade a chegada da Coronavac. Ela também acrescenta que esse momento significa poder respirar aliviado, mesmo que seja uma segurança total para os idosos, que mesmo imunizados continuaram recebendo os cuidados do Lar da Vovozinha, com todas as medidas de segurança necessárias.

“É um começo e já ficamos muito felizes com isso. Esperamos muito por essa imunização e espero que em breve todos estejam vacinados. Não apenas os idosos institucionalizados, mas os demais idosos de todas as idades, todos os profissionais de saúde e também a população em geral”, comentou Lila.

Por meio de uma profissional de saúde do Lar da Vovozinha, com distanciamento social, a reportagem do Agora RN conversou com Estela Lopes, de 76 anos, que observava na varanda de seu aposento o entardecer. Ela afirmou que está ansiosa para receber a aplicação da vacina, já que perdeu um sobrinho para a Covid-19 recentemente. Por isso, também gostaria que a vacina fosse para todos.

“É uma expectativa muito grande, eu espero em Deus que ela chegue. Eu já perdi um sobrinho esse ano e também gostaria que essa vacina chegasse não só para os idosos, mas para todos, para que não tenhamos essa doença, essa é a minha oração. Todos nós que estamos aqui temos família e nós queremos ver todos bem ”, contou.

Já no Instituto Juvino Barreto, a expectativa pela vacina também é de que ela chegue o mais rápido possível. A casa tem hoje 55 idosos e 11 profissionais. “O que falta mesmo é a vacina’’, como explicou a diretora administrativa do espaço, irmã Rita de Cássia Cirqueira.

“Nós estamos aguardando o pessoal da Vigilância Sanitária ou da Saúde chegar com as vacinas. Já fizemos o cadastro dos 55 idosos no RN+Vacina, a prefeitura disse que eles seriam vacinados, mas não informou a hora nem o momento. Todos querem ser vacinados, as famílias também concordam e essa é a esperança de todos”, pontuou. A SMS não informou quando será iniciada a aplicação da Coronavac nas casas de abrigos de idosos.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.