BUSCAR
BUSCAR
Eleições 2020
Hermano promete “renda mínima” a pessoas em vulnerabilidade social
Em entrevista ao Agora RN, candidato do PSB a prefeito de Natal defende criação de programa de renda mínima semelhante ao auxílio emergencial, que está sendo pago pelo Governo Federal desde o início da pandemia do novo coronavírus a desempregados e informais
Redação
30/10/2020 | 05:00

O candidato do PSB a prefeito de Natal, Hermano Morais, disse nesta quinta-feira 29 que vai implantar, caso seja eleito, um programa para garantir renda mínima a moradores da capital potiguar que estejam em situação de vulnerabilidade social.

A promessa foi feita durante entrevista ao Agora RN – que, desde terça 27, promove uma série de sabatinas pelas redes sociais com os candidatos à Prefeitura do Natal. Nesta sexta 30, dando sequência à série, o convidado será o candidato Fernando Freitas (PCdoB).

Pela proposta de Hermano, o programa de renda mínima seria semelhante ao auxílio emergencial, que está sendo pago pelo Governo Federal desde o início da pandemia do novo coronavírus a desempregados e trabalhadores informais. Segundo o candidato do PSB, a quantia seria paga a cerca de 50 mil natalenses.

“Governar é eleger prioridades. Não podemos subestimar ou ignorar uma população de mais de 50 mil natalenses em situação de extrema pobreza. Temos que acolher, ajudar. Esse número explica os índices de violência. São pessoas que estão no desespero, pessoas que estão à margem da sociedade, que não exercem sua cidadania porque estão sem escola, sem moradia, muitas vezes sem alimento”, afirmou o candidato.

Hermano Morais afirmou que ainda não sabe de quanto seria o novo benefício social. Ele declarou que o valor será definido assim que ele assumir a prefeitura, em 2021, caso seja eleito em novembro.

“O poder público não tem condições de atender a toda a população que, de fato, precisaria (receber). Vamos começar pela população que já está identificada e verificar dentro desse patamar o que a prefeitura vai poder fazer, dando uma condição mínima de cidadania a essas pessoas, e dentro das possibilidades da prefeitura”, destacou.

O candidato reconheceu que a prefeitura vivencia uma crise financeira, mas disse que o pagamento da renda mínima será prioritário em uma eventual gestão. “O valor vai ser de acordo com a situação da prefeitura. Há limitações, mas é uma prioridade. Vamos adotar como uma prioridade. Nosso governo vai governar para quem mais precisa”, complementou.
“Precisamos enfrentar essa questão e sair desse ambiente de aparente tranquilidade, como se Natal estivesse bem. Os indicadores são péssimos”, assinalou.

CORTE DE GASTOS E NOVOS INVESTIMENTOS

Para possibilitar o pagamento do programa de renda mínima, Hermano propõe diminuição de despesas que ele considera supérfluas da prefeitura. Segundo ele, em sua gestão, não haverá “desperdício” nem “malversação” de dinheiro público. “Vamos fazer uma gestão austera”, disse ele.

O candidato sugeriu também adotar ações para aumentar a arrecadação municipal. Como exemplo, ele citou o lançamento de um programa para estimular a regularização fundiária para valorizar áreas da cidade e atrair novos investimentos, o que seria bom para os cofres da gestão municipal.
Além disso, ele defende maior investimento no turismo. “Temos de investir naquilo que temos de melhor em termos de geração de emprego e renda, e com efeitos para o comércio e serviços, que é o turismo. O turismo vai mal em Natal, está em crise”, afirmou.

Ele também se disse entusiasta da modernização do Plano Diretor, que, para ele, vai possibilitar que Natal atraia mais investimentos, especialmente no turismo.
“Natal é uma cidade bela, de grande potencial. É banhada por um belo rio; uma orla malcuidada, mas bonita por natureza; um povo hospitaleiro; estrutura de cerca de 30 mil leitos”, elencou.

TRANSPORTE

Hermano Morais também disse que vai promover, em sua gestão, a licitação do sistema de transporte público da cidade e disse não descartar o pagamento de subsídios para as empresas, com o objetivo de reduzir o valor da tarifa cobrada aos usuários. “O subsídio é uma coisa a ser estudada. Se for em benefício do trabalhador ou trabalhadora…”, afirmou.

SEGURANÇA

O candidato a prefeito de Natal pelo PSB defendeu, ainda, uma mudança na atual da Guarda Municipal. Ele disse que a corporação precisa atuar de forma mais preventiva, a partir do uso de mais tecnologia e interlocução com as forças estaduais de segurança pública.

Hermano disse que essa mudança não significaria uma redução do poder ostensivo da Guarda Municipal, que hoje auxilia as polícias Civil e Militar, mas frisou que a corporação municipal não pode “invadir a competência” das forças estaduais de segurança.

“Nossa guarda está bastante desfalcada. O número de trabalhadores nesse setor é insuficiente. Precisamos investir mais em equipamentos e precisamos dar uma orientação no sentido de diminuir a criminalidade, que é muito alta. Precisamos sintonizar mais esse trabalho, de forma a garantir mais segurança para a população. Podemos orientar melhor, de forma mais técnica e dando melhores condições de trabalho e usando a tecnologia em favor do cidadão”, destacou.

O candidato a prefeito salientou também que o Executivo Municipal precisa, além de intensificar o patrulhamento ostensivo, fazer o “dever de casa”, ou seja, investir em outros itens como assistência social, educação e iluminação pública, para minimizar as chances de ocorrência de crime.
“A Guarda Municipal tem que estar em melhor sintonia (com Civil e PM). Tem que colaborar mais para que o cidadão natalense se sinta mais protegido”, finalizou.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.