BUSCAR
BUSCAR
Henrique Alves: “70% da população não escolheu seu candidato a prefeito de Natal”

14/05/2012 | 17:19

O presidente estadual do PMDB, deputado federal Henrique Eduardo Alves, declarou este final de semana que 70% da população ainda não escolheu seu candidato a prefeito e que por isso o pré-candidato do partido, o deputado estadual Hermano Morais, não deve ter medo de pesquisas.

Em evento no bairro de Cidade da Esperança no último sábado perante mais de 200 pessoas que foram ao Centro de Atividades e Lazer da Melhor Idade (Calmi) prestigiar a reunião de peemedebistas em torno de seu pré-candidato a prefeito, o líder peemedebista chamou atenção para o alto índice de eleitores indecisos.

“O que é pouco divulgado é que quase 70% da população ainda não escolheu seu candidato e não está pensando em eleição. Por isso não tenham medo das pesquisas. O que precisamos é apresentar e levar o nome de Hermano Morais às ruas” convocou.

Apontado como um dos maiores entusiasta da candidatura de Hermano Morais, Henrique mostrou o pré-candidato do PMDB como um dos mais bem preparados, destacando sua condição de candidato ficha limpa. Ele ainda garantiu que Hermano Morais terá ao seu lado o apoio federal necessário para governar a capital potiguar.

“Essa é uma conta de somar. Hermano é o candidato que vai contar com o apoio do vice-presidente da República, Michel Temer, do ministro da Previdência Social, Garibaldi Alves Filho, e com meu apoio, enquanto futuro presidente da Câmara Federal”, afirmou.

Além de Henrique, o eventou contou com a participação do coordenador da campanha, deputado estadual Walter Alves (PMDB). “Hermano vai contar com um PMDB maduro e unido. Ele tem ao seu lado grandes líderes e a força de um campeão de votos, que é o ministro Garibaldi Alves Filho. Por isso tenho plena convicção em afirmar, que vamos fazer de Hermano Morais o futuro prefeito de Natal”, garantiu Walter.

Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.