BUSCAR
BUSCAR
Entrevista
Gustavo Carvalho: “Governantes precisam ler resultados das urnas”
Deputado estadual avalia o resultado das urnas eleitorais de 2020 com serenidade, porém não será fator preponderante para o pleito de 2022
Redação
17/12/2020 | 06:31

O deputado estadual Gustavo Carvalho (PSDB) avalia o resultado das urnas eleitorais de 2020 com serenidade, porém não será fator preponderante para o pleito de 2022, quando estarão em jogo os cargos de presidente da república, senadores e governadores.

“A receita que tem se apresentado nos últimos pleitos nos faz entender que são fundamentais a humildade, transparência, boa gestão e sobretudo a honestidade de propostas e ações. A hipocrisia está sendo derrotada pouco a pouco, mas o bom é que esteja. Esse somatório deixa bem próxima a vitória e distancia-se das velhas e ultrapassadas práticas”, observa.

Em entrevista ao jornal Agora RN, o parlamentar, que faz oposição ao governo estadual, analisa a atuação da gestão petista frente à pandemia como “pífia” e defende a abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar irregularidades na saúde. “A saúde do nosso estado está sendo toda administrada por organizações sociais que aparelharam por muito tempo a esquerda no nosso Brasil”, denuncia.

Ainda sobre 2022, Carvalho antecipa que o PSDB apoiará como candidato ao Senado o atual ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho. “Vamos fazer de Rogério um candidato que possa representar o profeta José Datrino que universalizou: ‘gentileza gera gentileza’”, afirmou. Confira sua entrevista:

Agora RN – Como o senhor avalia o desempenho do Governo do Estado no enfrentamento da pandemia do coronavírus?
Gustavo Carvalho –
Avalio como pífio o desempenho do governo na pandemia. A governadora se escondeu, aliás, como sempre se comporta quando os temas lhe são desconfortáveis. Escondeu os investimentos do governo federal que foram fundamentais para abrandar a pandemia na inércia do Estado.

Agora RN – Recentemente, o senhor pediu a abertura, na Assembleia Legislativa, de uma CPI para apurar irregularidades na saúde. Que indícios o senhor encontrou? E como está o andamento da CPI?
GC –
A CPI é para apurar um contrato com irregularidades jocosas. Este contrato é um enredo de humor, ao ponto de exigir que no ombro esquerdo dos jalecos de médicos, paramédicos e enfermeiros esteja bordada a bandeira do Brasil e no ombro direito bordada esteja a bandeira do estado da Paraíba. Preciso dizer mais alguma coisa? A saúde do nosso estado está sendo toda administrada por organizações sociais que aparelharam por muito tempo a esquerda no nosso Brasil. É assim que a banda toca com eles. O presidente anunciará os membros da comissão na próxima semana e a partir da volta as sessões presenciais vocês assistirão a uma brincadeira de “control C control V”.

Agora RN – O Governo do Estado tem manifestado interesse em comprar doses da CoronaVac, se antecipando ao plano de imunização do Governo Federal. O senhor acha que essa atitude é correta?
GC –
Os governantes estão precisando fazer leitura dos resultados das urnas. Quando falo assim não deixo de incluir inclusive o governador de São Paulo que pertence ao meu partido. Esta é hora de valorizarmos as pessoas, as famílias e seguirmos com as orientações da ciência. O Brasil é uma federação. Não existe brasileiros de São Paulo e brasileiros do Rio Grande do Norte. Nós somos irmãos da mesma pátria. Portanto, quem quiser usar deste momento para armar palanque receberá uma resposta indesejável. É assim que eu penso.

Agora RN – Como avalia o resultado das eleições municipais de 2020? Considera que o resultado pode influenciar na disputa de 2022? De que forma?
GC –
Com serenidade. A tradução das urnas repercutirá nas próximas eleições, no entanto 2022 com vitórias não se necessita apenas desse ingrediente. A receita que tem se apresentado nos últimos pleitos nos faz entender que são fundamentais a humildade, transparência, boa gestão e sobretudo a honestidade de propostas e ações. A hipocrisia está sendo derrotada pouco a pouco, mas o bom é que esteja. Esse somatório deixa bem próxima a vitória e distancia-se das velhas e ultrapassadas práticas.

Agora RN – O PSDB elegeu 31 prefeitos no Rio Grande do Norte, o segundo melhor resultado entre todos os partidos. Com isso, a legenda se torna peça-chave para 2022, em sua opinião?
GC –
Prudência e equilíbrio fazem bem a tudo. Já vi, já coordenei e também participei de campanhas que tinham o apoio da grande maioria de prefeitos e que ao final não lograram êxito. 31 prefeitos eleitos representam muito, porém não será tudo. Admiro e sempre tentei buscar coalizão de forças para os projetos políticos que disputei e também para os que só apoiei, porém a primeira força a ser buscada é a força do povo. Antes da construção do palanque, vamos construir as ruas.

Agora RN – O PSDB hoje é um partido eclético, tendo em seus quadros simpatizantes e opositores da governadora Fátima Bezerra. O senhor acha que o partido deve continuar com esse perfil ou se precisa se posicionar mais claramente no cenário estadual?
GC –
Não sou defensor de muros. Defendo o posicionamento forte de ideias. Cada político pensa de uma maneira diferente e acho que o respeito é importante em tudo na vida. A nossa unidade vai acontecer, pode ficar certo. Não só nas ideias, não só no partido, não só com partidos outros, mas sobretudo com o que pensa e representa o povo nesse novo tempo.

Agora RN – O senhor defende que o PSDB tenha candidatura própria a governador em 2022? Se sim, que nomes o senhor sugeriria?
GC –
O nosso PSDB tem e terá com algumas novas filiações que faremos bons nomes para apresentarmos ao nosso RN. Eu particularmente sou um entusiasta desse projeto e além dos ingredientes que citei em resposta acima, esse perfil na minha modesta opinião tem que defender políticas públicas que sejam de modernização do estado, diminuição do seu tamanho, privatizações, extinção de órgãos, fusão de secretarias, convencimento dos poderes sobre a necessidade de uma gestão parceira preservando a independência e ao mesmo tempo com gestos de que o nosso estado é um só e que não podemos habitar ilhas. Quando falo isto, incluo o legislativo, poder que hoje faço parte.

Agora RN – Recentemente, o jornalista Cassiano Arruda citou seu nome como possível candidato a senador nas próximas eleições. O senhor cogita a possibilidade?
GC –
Nosso grupo tem um candidato a senador. Chama-se Rogério Marinho. Nós vamos tentar construir este projeto juntos. Ser lembrado pelo jornalista Cassiano Arruda é gratificante demais para qualquer político da terrinha. Rogério merece do povo do nosso estado o reconhecimento da sua competência, inteligência e das suas atitudes e ações em busca de um diferente Rio Grande do Norte e de um novo Brasil. Vamos fazer de Rogério um candidato que possa representar o profeta José Datrino que universalizou: “gentileza gera gentileza”.

NOTÍCIAS RELACIONADAS
Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.