BUSCAR
BUSCAR
Diálogo
“Greve penaliza o filho do trabalhador”, diz secretária de Educação em audiência com professores
Audiência, solicitada pela SEEC, teve como objetivo discutir com os dirigentes sindicais pautas da Greve Geral Nacional da Educação, anunciada para amanhã
Redação
14/03/2017 | 07:56

Promovendo o diálogo entre a Secretaria Estadual de Educação e o Sindicato dos Trabalhadores em Educação do RN, a secretária de Educação, professora Cláudia Santa Rosa, acompanhada da equipe de gestão da SEEC, participou na manhã desta segunda-feira 13 de audiência com o SINTE, realizada na sede do sindicato. A audiência, solicitada pela SEEC, teve como objetivo discutir, com os dirigentes sindicais, as pautas da chamada Greve Geral Nacional da Educação, anunciada para o próximo dia 15.

A titular da Educação lembrou que a pauta apresentada, ainda no mês de janeiro pelo sindicato, para a greve tem dois pilares: o reajuste do piso do magistério e a reforma da previdência. “O Governo do Estado já sinalizou o compromisso que tem com a categoria, sancionando o reajuste com efeito retroativo à janeiro para servidores da ativa e inativos”, lembrou a professora Cláudia Santa Rosa ao debater os pontos do indicativo da greve. A titular ainda destacou que o segundo ponto da pauta diz respeito a um debate nacional, além da gerência do Governo do Estado.

“Precisamos buscar outros meios de protesto, pois a greve penaliza o filho do trabalhador, que já sofre inúmeras interferências durante seu ano letivo. Peço que a categoria reflita ao decidir se a greve é o melhor caminho”, disse Cláudia Santa Rosa.

A audiência mostrou o interesse do Governo do Estado em antecipar o diálogo diante uma possível paralisação, o que pode prejudicar o ano letivo de muitos estudantes. A visita à sede do sindicato por parte da equipe da SEEC demonstra a intenção que a pasta tem em construir caminhos para conciliar as pautas de ambas às instituições.

Foi entregue ao SINTE uma carta endereçada aos professores do Rio Grande do Norte, onde a SEEC expõe os esforços do Governo para manter o calendário de pagamento em dia, para realizar os depósitos do terço de férias e do 13º salário, mesmo diante de frustrações que o Fundeb vem acumulando ao longo do último ano. “Sabemos da importância de avançar na valorização da carreira dos professores. O RN tem buscado honrar compromissos com o magistério estadual, com a garantia de alguns direitos esperados há anos”, destacou Santa Rosa.

Próximo ao término da reunião, indagada por uma das coordenadoras do Sinte presentes, a secretária Cláudia Santa Rosa anunciou que o retroativo do reajuste dos professores será pago da seguinte forma: os servidores da ativa receberão os valores retroativos a janeiro e fevereiro por meio de uma folha suplementar a ser paga nos próximos dias. Os servidores inativos, que já receberão seus salários de março reajustados, terão o retroativo dividido em quatro parcelas.

A diretora do SINTE-RN, professora Fátima Cardoso, comprometeu-se em distribuir cópias da carta aos professores presentes na plenária do próximo dia 15 e lembrou do caráter simbólico da visita da secretária: “É a primeira vez que um secretário de Estado da Educação participa de uma reunião na sede do SINTE”. Para a sindicalista, a decisão da categoria será soberana e que a greve estará em consonância com “os protestos contra a reforma da previdência”.

Durante a reunião, a equipe composta pelo subsecretário de Educação, professor Marino Azevedo, a coordenadora de Recursos Humanos da pasta, Jaqueline Germano, e da coordenadoria de finanças, Ana Cristina, esclareceram dúvidas sobre outros temas ligados ao ensino, como transporte escolar e regime jurídico.

 

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.