BUSCAR
BUSCAR
Funcionalismo
Governo do RN anuncia calendário de pagamento do 13º salário de 2023
De acordo com o governo, no total, serão injetados na economia do Rio Grande do Norte cerca de R$ 713 milhões com pagamento do 13º salário dos servidores
Redação
05/12/2023 | 07:59

A governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra (PT), anunciou nesta segunda-feira 4 o calendário oficial de pagamento do 13º salário dos servidores públicos do Governo do Estado.

De acordo com o governo, no total, serão injetados na economia do Rio Grande do Norte cerca de R$ 713 milhões com pagamento do 13º salário dos servidores.

“Mesmo com todas as dificuldades, estamos trabalhando e fazendo todo esforço para honrar o nosso dever. Nosso compromisso com os servidores e servidoras é irrenunciável!”, escreveu a governadora, pelas redes sociais.

Confira o cronograma:

09/12/2023. Recebem integral os servidores que ganham até R$ 7 mil líquidos, com exceção da carreira do magistério e órgãos com arrecadação própria que receberam adiantamento em junho. Serão 66.386 servidores entre ativos, inativos e pensionistas.

20/12/2023. Será pago o complemento para servidores ativos de órgãos com arrecadação própria – Arsep, Ipem, Jucern, Detran e Idema, que receberam adiantamento em junho, assim como os empregados públicos (celetistas).

30/12/2023. Será creditado o complemento para servidores ativos da carreira do magistério, que já receberam adiantamento em junho;
E ainda serão adiantados 30% para os demais servidores.

10/01/2024. Será pago o complemento do 13⁰ºdemais servidores.

Sindicato dos professores reage e promete judicializar

Após o anúncio oficial do governo, o coordenador-geral do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Rio Grande do Norte (Sintern), Rômulo Arnaud, comunicou a intenção de ingressar com uma ação judicial contra o Governo do Estado devido ao atraso no pagamento do 13º salário referente ao ano de 2023.

“Nós lamentamos o atraso e acionaremos a Justiça para ressarcir o prejuízo das trabalhadoras e trabalhadores com o pagamento de juros e correção”, informou Rômulo.

O Sindicato dos Servidores da Administração Direta (Sinsp) também protestou contra o calendário. “Mesmo sendo obrigado a pagar a última parcela do 13º salário para todos até o dia 20 de dezembro, o governo mais uma vez vai acabar o ano no azul, deixando os servidores no completo vermelho penúria”, afirmou a entidade, em nota emitida nesta segunda-feira 4.

Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.