BUSCAR
BUSCAR
Coluna
Governo militarizado de Bolsonaro promete também espantar o mercado
Confira a coluna de Marcelo Hollanda desta terça-feria 6
Marcelo Hollanda
06/07/2021 | 08:01

A economia brasileira é uma carcaça

Atraídos pelo cheiro da inflação, eles sobrevoam a carcaça da economia e então mergulham em direção a ela para explorar seu naco, batendo asas logo em seguida sem se importar com o que fica para trás.

Não tem nada ver com a vida, nem os projetos pessoais ou empresariais de um país. O mercado está presente em quase todo o planeta, vagando ao sabor das marés.
Investidores preferem mercados menos estáveis quando querem lucrar e os mais estáveis quando não estão afim de brincar e optam por se proteger.

Nesta semana, a Bolsa brasileira bateu sucessivos recordes em sua pontuação, superando os 130 mil pontos pela primeira vez na história.

E o Produto Interno Bruto brasileiro divulgado no começo do mês aumentou 1,2% no primeiro trimestre de 2021, acima do esperado pelo mercado, recuperando o patamar atingido na pré-pandemia.
Não é o que se esperava para um país onde a classe média e as camadas abaixo dela agonizam em fogo lento.

Onde pessoas que até o ano passado pagavam energia elétrica, no Sul do País, começaram a consumir lenha arrecada nas ruas para cozinhar o alimento em fogões a lenha como nos tempos da bisavó que morava no interior.

Nesse tempo, o carvão também esquentava o ferro de passar e os trabalhadores da construção civil moravam com as famílias nas próprias obras.

Isso também acontecia nas fazendas, onde os rurais eram obrigados a receber seus salários em vales e gastá-los no mercadinho da propriedade, pagando um preço mais alto.
Ou seja, trabalhavam para pagar suas dúvidas com o patrão.

Essa visão asquerosa do século passado acontecia nos anos de 1970 e 40 anos depois do fim da Primeira República no Brasil, que pôs fim do domínio dos fazendeiros paulistas e mineiros na famosa política do café com leite.

O governo militarizado de Bolsonaro e seu apego a grupos como madeireiros, garimpeiros e grileiros promete também espantar o mercado, aquele que gosta de arriscar, mas nem tanto.
Ontem a gasolina e derivados bateu um novo recorde de preços.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - redacao@agorarn.com.br
Comercial: (84) 98117-1718 - publica@agorarn.com.br
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.