BUSCAR
BUSCAR
Ação
Garis ajudam a encontrar R$ 25 mil jogados no lixo por engano em Santa Catarina
Dono do dinheiro demonstrou estar nervoso com a situação e explicou aos garis que por medo de assalto escondeu suas economias em uma rede de vôlei e as colocou dentro de um saco preto
Uol
05/02/2021 | 09:06

Um grupo de garis ajudou um morador de Florianópolis a recuperar um saco plástico com R$ 25 mil que foi parar na caçamba do caminhão que faz a coleta de lixo convencional no município. A ação inusitada foi necessária depois de o homem ter jogado na quarta-feira, 3, por engano, a quantia em dinheiro na lixeira de casa, no bairro Ingleses, região norte da Ilha de Santa Catarina.

De acordo com a assessoria da Comcap (Autarquia de Melhoramentos da Capital), que realiza o serviço na cidade, os trabalhadores da companhia seguiam em direção à praia do Santinho, quando foram abordados com o pedido de ajuda por volta das 16 h, cerca de cinco minutos depois de terem coletado o lixo na residência.

O dono do dinheiro, que por segurança preferiu não ser identificado, demonstrou estar nervoso com a situação e explicou aos garis que por medo de assalto escondeu suas economias em uma rede de vôlei e as colocou dentro de um saco preto. Ele, no entanto, acabou misturando o material — sem notar — com os demais sacos plásticos que iriam para descarte.

A confusão aconteceu, porque, devido a uma greve, a coleta não estava sendo regular, mas como o caminhão passou antes do esperado para retirar o lixo acumulado nas ruas, o morador se atrapalhou e acabou jogando o saco fora.

Imediatamente após a abordagem o motorista do caminhão de reciclagem Jair Silva Filho e os garis Geovana Duarte Farias, Jeferson Ferreira da Cruz, Elaine Bernardo e José Augusto da Silva pararam o trabalho para tentar recuperar o valor. Foram cerca de 20 minutos revirando os sacos de lixo até que a gari temporária Geovana abrir a concha de ferro e achar a sacola com os R$ 25 mil no coletor e compactador de resíduos, com capacidade para até seis toneladas — tinham três toneladas no momento da procura.

Aliviado, o dono do dinheiro abraçou a equipe em agradecimento. A Comcap informou que ele teve sorte em recuperar o dinheiro, pois conseguiu localizar o caminhão antes que os resíduos tivessem passado por um processo de descarga no Centro de Valorização de Resíduos do Itacorubi.

De acordo com a Comcap, José Augusto da Silva é o único empregado efetivo da equipe e “os demais ‘sonham’ com o concurso da empresa. E, enquanto essa oportunidade não chega, ajudaram que o morador não perdesse o seu sonho”.

“Agradecimento já paga o dia”

Em entrevista ao UOL, Geovana Farias contou a emoção de poder ajudar foi indescritível.

“Tive que entrar dentro do caminhão e fomos perseverantes. O desespero dele era gigante e eu não podia dizer que não podia ajudar. Ergui a prensa do caminhão e fui puxando os sacos que estavam dentro, colocando em contentores vazios, até que a gente conseguiu chegar no lixo que a gente coletou na frente da casa dele e resgatou o saco dos R$ 25 mil.”

“A sensação de poder ajudar é incrível. A hora que a gente achou o dinheiro foi maravilhoso, porque era um dinheiro que ele estava guardando há um tempo para poder construir a casa dele. Eu não sou de família rica, como as pessoas que trabalham comigo também não são, somos pessoas humildes e a gente sabe quanto custa para uma pessoa humilde conseguir guardar o dinheiro para ter sua própria casa. Ele abraçou o saco com tanta força e depois nos abraçou. O agradecimento sincero de uma pessoa já te paga o dia”, relatou emocionada.

Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.