BUSCAR
BUSCAR
Perfil
Gabby Petito: o que se sabe sobre os últimos dias da influenciadora assassinada
Influenciadora de 22 anos foi assassinada e noivo está desaparecido
CNN
27/09/2021 | 15:52

Durante o verão, Gabby Petito começou uma viagem em sua van branca Ford com seu noivo, Brian Laundrie, planejando visitar parques nacionais em todo o oeste dos Estados Unidos.

No ano passado, a jovem postou fotos regularmente com Laundrie em seu perfil do Instagram. Em maio de 2020, ela fez uma publicação falando que “mal podia esperar para começar a viajar pelo mundo” com ele e, várias semanas depois, já em julho, anunciou que ele a havia pedido em casamento.

“Eu disse sim!”, Petito escreveu na legenda do Instagram. “Todo dia é um sonho com você.”

Ela documentou sua viagem neste verão nas redes sociais, postando fotos dela sorrindo em Monument Rocks, no Kansas, posando nas Great Sand Dunes no Colorado e apreciando a vista do Parque Nacional Bryce Canyon em Utah.

Mas quando a câmera desligou, uma realidade diferente se desenrolou.

A viagem parecia estar deixando o relacionamento mais difícil e os dois foram vistos discutindo por pessoas que passavam por perto — as brigas eram tão intensas que pelo menos uma pessoa ligou para as autoridades para denunciá-las.

Petito ligava para sua mãe regularmente, e essas conversas pareciam revelar que havia “cada vez mais tensão” no relacionamento dela, de acordo com uma declaração da polícia oriunda de um mandado de busca por um disco rígido externo encontrado na van do casal.

No final de agosto, as ligações de Petito para a mãe pararam. As postagens regulares nas redes sociais cessaram. E em 11 de setembro, sua família foi à polícia. Petito estava desaparecida.

“Ela sumia da internet às vezes, você sabe, enquanto estava lá fora, fazendo suas coisas e vivendo a sua vida na van, explorando essas áreas diferentes”, disse Jim Schmidt, o padrasto de Petito, quando ela sumiu. “Não era incomum para ela sumir por alguns dias, mas ela sempre voltava para algum lugar onde conseguisse usar o Wi-Fi, para poder postar suas fotos no Instagram, fazer ligações pelo FaceTime e falar com a família”, disse.

O FBI anunciou em 19 de setembro que as autoridades encontraram restos humanos “consistentes com a descrição de Petito”. Posteriormente, testes confirmaram que o corpo era realmente o da garota de 22 anos. O FBI disse que a determinação inicial para a causa da morte de Petito é homicídio.

Uma busca por Laundrie, que voltou para a casa dos pais dele, onde Petito também morava, na Flórida em 1º de setembro sem sua noiva, e desapareceu duas semanas depois, está em andamento.

Novos detalhes emergindo lentamente ajudam a pintar um quadro de como podem ter sido os dias anteriores à morte de Petito.

Os dois foram parados pela policia

Em 12 de agosto, quase três semanas antes de Laundrie voltar à Flórida para a casa que dividia com Petito e seus pais, alguém passou por um casal com uma van branca com placa da Flórida e ligou para a polícia para informar que viu o “homem batendo na menina”.

“Então paramos”, disse o interlocutor aos despachantes, de acordo com uma gravação de áudio do 911 [número da polícia norte-americana] daquele dia, fornecida pelo Gabinete do Xerife do Condado de Grand. “Eles correram para cima e para baixo na calçada. Ele começou a bater nela, entrou no carro e eles foram embora.”

Um policial de Moab, Utah, que avistou a van mais tarde, escreveu em um relatório policial que viu Petito sentada no banco do passageiro “chorando incontrolavelmente”.

Em uma câmera fotográfica do Departamento de Polícia de Moab obtida pela CNN, um policial é ouvido pedindo à jovem, que estava visivelmente abalada, para sair da van e sentar-se dentro de seu veículo na esperança de ajudá-la a se acalmar. Petito disse que ela e o namorado estavam brigando naquela manhã e passando por “alguns problemas pessoais”.

Sem titulo 1
Buscas por Brian Laundrie, noivo de Gabby Petito, foram retomadas nesta sexta-feira (24) / Moab Police Department

“Tenho TOC e às vezes fico muito frustrada”, disse Petito, acrescentando depois: “Ele não me deixou entrar no carro antes”.

Quando o policial perguntou por quê, a jovem respondeu: “Ele me disse que eu precisava me acalmar, mas estou calma.”

“Em nenhum momento da minha investigação Gabrielle parou de chorar, respirar pesadamente ou compor uma frase sem precisar enxugar as lágrimas, limpar o nariz ou esfregar os joelhos com as mãos”, escreveu o policial Daniel Scott Robbins no relatório.

Robbins escreveu que não acredita que “a situação tenha chegado ao nível de uma agressão doméstica”, definindo o caso como uma “crise de saúde mental”. Ele sugeriu que os dois se separassem durante a noite. Petito e Laundrie concordaram.

“Pude entrar em contato com o Safe Haven [que protege vítimas de abuso doméstico] e conseguir um quarto de hotel para Brian passar a noite”, escreveu Robbins. “Eu instruí Brian e Gabrielle a aproveitar este tempo separados para relaxar suas emoções. Também pedi a eles que evitassem entrar em contato um com o outro até a manhã seguinte, se possível.”

Petito ficou com a van enquanto Robbins levava Laundrie para o hotel, escreveu o policial, acrescentando que os dois estavam com seus celulares em caso de emergência.

Uma testemunha no local escreveu em uma declaração juramentada que os dois estavam “falando agressivamente um com o outro e algo parecia errado”.

Chris, a testemunha — cujo sobrenome foi retirado do documento fornecido à CNN pela polícia de Moab — disse que parecia que os dois estavam discutindo sobre quem ficaria com o celular de Petito e disse que viu a jovem em certo momento “dando um soco no braço e/ou rosto [de Laundrie] e tentando entrar na van.”

“Por que você tem que ser tão cruel”, Petito disse a Laundrie, segundo Chris, embora ele tenha afirmado não saber se a menina falou a frase brincando ou não.

Uma guarda florestal do Serviço Nacional de Parques que também respondeu à chamada passou cerca de uma hora e meia com Petito e a avisou de que seu relacionamento com Laundrie parecia ser “tóxico”, disse Melissa Hulls, a guarda florestal, ao Deseret News de Utah.

“Eu estava implorando para ela reavaliar o relacionamento, perguntando se ela estava feliz com ele, e basicamente dizendo que essa era uma oportunidade para ela encontrar outro caminho, para fazer uma mudança em sua vida”, disse Hulls ao Deseret News.

Uma postagem na conta do Instagram de Petito no mesmo dia foi marcada no Parque Nacional dos Arcos, perto de Moab. A legenda do post diz que o casal passou algum tempo tirando fotos e “desenhando e curtindo a natureza”, próximo aos arcos.

Petito ligou para a mãe

A menina ligou e mandou mensagens de texto para sua mãe regularmente durante a viagem, de acordo com o mandado de busca que descreveu uma aparente tensão crescente entre Petito e Laundrie.

Em 24 de agosto, Petito entrou em contato com a mãe e disse que ela estava deixando Utah e rumando para a cordilheira Teton, em Wyoming, disse o advogado da família de Petito, Richard Stafford.

Um dia depois, a mãe e a filha conversaram por mensagem novamente, e sua família acreditou que ela estava nos Tetons, Stafford disse anteriormente.

‘Comoção’ dentro de um restaurante

Em 27 de agosto, cinco dias antes de Laundrie chegar à Flórida, um casal da Louisiana que estava de férias em Jackson, Wyoming, disse que viu Petito e Laundrie envolvidos em uma “comoção” quando saíam do restaurante The Merry Piglets Tex-Mex.

Nina Angelo, que estava no restaurante com o namorado, disse que Petito estava em lágrimas e Laundrie estava visivelmente zangado, entrando e saindo do restaurante várias vezes e mostrando raiva dos funcionários ao redor do estande da recepcionista.

Uma gerente do restaurante disse à CNN que viu “um incidente” em 27 de agosto, mas se recusou a dar seu nome ou descrever o que aconteceu e disse que o estabelecimento não tem vídeo de vigilância do incidente.

No mesmo dia, a mãe de Petito recebeu o que ela descreveu como uma “mensagem estranha” de sua filha, dizia o mandado de busca, e estava preocupada que algo estivesse errado.

“Você pode ajudar Stan, eu continuo recebendo suas mensagens de voz e várias chamadas perdidas”, dizia a mensagem, de acordo com o mandado de busca. Stan era uma referência ao avô de Petito, a quem sua mãe disse que Petito nunca se referia dessa forma, de acordo com o mandado.

Também em 27 de agosto, um vídeo da GoPro de dois vloggers capturou a van de Petito na Spread Creek Dispersed Camping Area, entre 18h e 18h30, horário local, onde o corpo de Petito foi encontrado mais tarde.

Os vloggers, Kyle e Jenn Bethune, disseram que quando viram as placas da van na Flórida, pensaram em parar para dizer olá, já que eles também eram da Flórida, mas Jenn Bethune disse que ninguém parecia estar perto do veículo.

“Achamos que talvez eles estivessem fazendo uma caminhada ou apenas relaxando lá dentro”, acrescentou Kyle Bethune. “Não (havia) portas abertas.”

O FBI pediu informações a quem esteve no acampamento entre 27 e 30 de agosto, que pode ter tido contato com o casal ou visto o veículo.

De acordo com a linha do tempo fornecida anteriormente por Stafford, a última mensagem de Petito foi enviada em 30 de agosto, mas sua família duvidou que tenha sido ela quem a escreveu.

“Nenhum serviço em Yosemite”, dizia a mensagem, de acordo com Stafford.

Onde Petito foi encontrada

Em 19 de setembro, as autoridades anunciaram a descoberta de restos mortais na área de acampamento disperso de Spread Creek, na Floresta Nacional de Bridger-Teton. Mais tarde, um legista confirmou a identidade de Petito.

O restaurante onde as autoridades disseram que Petito foi vista pela última vez fica a cerca de 40 quilômetros de Spread Creek.

Um mandado de prisão federal emitido na semana passada para Laundrie pelo uso de dispositivos de acesso não autorizado “no Distrito de Wyoming e em outros lugares” alega que em algum momento entre 30 de agosto e 1 de setembro, Laundrie pode ter usado um cartão de débito e o número PIN para contas que não pertencem a ele por despesas de mais de US$ 1.000.

Um advogado da família de Laundrie disse na quinta-feira que o mandado está relacionado “a atividades ocorridas após a morte de Gabby Petito e não têm relação com a sua morte.”

“O FBI está se concentrando em localizar Brian e, quando isso ocorrer, os detalhes das acusações serão tratados no fórum apropriado”, disse o advogado Steve Bertolino.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.