BUSCAR
BUSCAR
Suspeitos
Flordelis: Justiça determina que filhos fiquem em prisões separadas
Ordem atende a pedido do assistente de acusação e advogado Ângelo Máximo que representa o pai do pastor Anderson do Carmo
Redação
04/09/2020 | 15:53

A juíza da 3ª Vara Criminal de Niterói, Nearis dos Santos Carvalho Arce determinou, nesta quinta-feira 3, que os filhos da deputada Flordelis, suspeitos de participação na morte do pastor Anderson do Carmo, fiquem em prisões separadas. Decisão atende a um pedido do advogado Ângelo Máximo que representa o pai da vítima.

No documento, Máximo diz que durante o processo houve indícios de “tentativa de manipulação de provas”. No dia 24 de julho, 11 pessoas foram detidas acusadas de participação no crime. Os suspeitos estariam divididos apenas em duas penitenciárias (feminina e masculina), o que poderia dificultar o esclarecimento do caso.

Entre os presos, cinco são filhos de Flordelis, entre afetivos e biológicos. Outros dois, Flávio e Lucas, já estavam detidos por serem, respectivamente, o autor do disparo e por comprar a arma do crime. A determinação é que todos fiquem separados e sem contato.

O ofício feito pelo advogado pede ainda a transferência de Flávio para Bangu I, que não teria sido atendido em solicitações anteriores. A medida tem prazo de até 48 h para ser cumprida.

A deputada Flordelis foi denunciada pela morte do pastor Anderson. A acusação é de que ela teria sido a mandante do crime que ocorreu em junho do ano passado. No entanto, ela não pode ser presa por conta da imunidade parlamentar.

A Câmera dos Deputados analisa o caso para determinar se Flordelis perderá o cargo. Ela já estava sendo investigada por esquema de rachadinha em seu gabinete em Brasília e nepotismo. Caso ela perca o mandato, ela poderá responder pelo crime na prisão.

*Com informações do R7

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.