BUSCAR
BUSCAR
Justiça

Flávio Dino mantém afastamento de desembargadores do TRF4

Ambos foram afastados pelo CNJ por descumprimento de decisão do STF
Agência Brasil
20/05/2024 | 18:28

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Flávio Dino decidiu, nesta segunda-feira 20, manter a decisão do Conselho Nacional de Justiça que afastou das funções dois desembargadores do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), sediado em Porto Alegre.

Dino rejeitou recurso protocolado pela defesa dos desembargadores Carlos Eduardo Thompson Flores e Loraci Flores de Lima. Ambos foram afastados no mês passado por decisão do corregedor nacional de Justiça, Luís Felipe Salomão, pelo descumprimento de decisão do Supremo que suspendeu os processos contra o ex-juiz da Lava Jato Eduardo Appio. Eles faziam parte da 8ª turma do TRF, colegiado que deliberou sobre o caso e afastou Appio do cargo.

Ao analisar o recurso, Dino entendeu que não há ilegalidade no afastamento, que foi mantido, por maioria de votos, pelo CNJ / Foto: Agência Brasil
Ao analisar o recurso, Dino entendeu que não há ilegalidade no afastamento, que foi mantido, por maioria de votos, pelo CNJ / Foto: Agência Brasil

Ao analisar o recurso, Dino entendeu que não há ilegalidade no afastamento, que foi mantido, por maioria de votos, pelo CNJ. Além disso, o ministro ressaltou que o STF reconheceu “diversas nulidades processuais” em processos da Lava Jato e que as questões envolvendo a operação merecem “especial atenção” do CNJ.

“Entendo que é prudente manter os efeitos do ato impugnado pelo menos até a conclusão, pelo colegiado do CNJ, da deliberação acerca da abertura do processo administrativo disciplinar. Isso porque o CNJ, quando da finalização do citado julgamento, terá a oportunidade de realizar nova análise acerca dos fatos e das condutas em apreciação”, argumentou Dino.

Defesa

Na petição enviada ao Supremo, o advogado Nefi Cordeiro, representante dos desembargadores, argumentou que o afastamento é ilegal e violou a independência funcional garantida aos magistrados.

“Não há fato grave, sequer configurador de infração disciplinar, menos ainda que exija imediata resposta social. No mínimo, ante a longa e imaculada ficha funcional dos magistrados impetrantes, exigir-se-ia prova convincente do ânimo de descumprir ordens judiciais, por um devido processo administrativo contraditório”, afirmou a defesa.

Mega-sena não tem ganhadores e prêmio vai a R$ 47 milhões
Dezenas sorteadas foram 11 - 17 - 24 - 26 - 35 - 43
13/06/2024 às 21:48
FAB revoga documento que proibia militares da reserva de se posicionar politicamente
Nova instrução foi editada; texto disciplina a atuação dos integrantes da instituição no período eleitoral
13/06/2024 às 20:27
Saúde reajusta bolsa do Mais Médicos em 8,4%
Ajuda de custo dos profissionais também terá aumento
13/06/2024 às 16:14
Pai é preso após ser flagrado ao abusar sexualmente de filha na UTI
A polícia civil de São Bernardo do Campo (SP) pediu a prisão preventiva do suspeita
13/06/2024 às 14:36
Bruno Mars fará show para arrecadar fundos para o Rio Grande do Sul
Ingressos serão sorteados entre pessoas que fizerem doações para a Ação da Cidadania
13/06/2024 às 14:13
Cadastro de condenados por violência contra mulher vai ao Senado
Texto foi aprovado em votação simbólica na Câmara dos Deputados
13/06/2024 às 12:05
Estudantes têm até esta sexta-feira para se inscrever no Enem
Inscrições devem ser feitas na Página do Participante
13/06/2024 às 09:20
Câmara aprova projeto que torna crime hediondo ataque a escolas
Pela proposta, o condenado não terá direito a fiança, anistia, liberdade provisória e a progressão de regime será mais lenta
12/06/2024 às 21:49
CCJ aprova incluir na Constituição criminalização do porte de drogas
PEC foi aprovada na Câmara por 47 votos favoráveis e 17 contrários
12/06/2024 às 16:14
Taxação de importação até US$ 50 e Projeto Mover vão à sanção
PL 914/24 foi aprovado na Câmara por 380 votos contra 26
12/06/2024 às 11:30
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.