BUSCAR
BUSCAR
Cultura potiguar
Finitude em transformação
“No Horizonte, a Terra”, da professora e historiadora natalense Danielle Sousa, reúne coletânea de contos com temática sobre morte e recomeço. Livro está em pré-venda pelo Catarse
Felipe Salustino
15/07/2020 | 00:36

Movida por enredos que tratam de finitude e também por motivações que carrega desde criança, a professora, historiadora e escritora Danielle Sousa coloca à disposição, por meio da plataforma Catarse, o livro “No Horizonte, a Terra” (Editora Escaleras). A obra é uma reunião de quatro contos (Baboquivari, História em seis movimentos, Antônia e Tire o L da Lira). Em comum, histórias com reflexões acerca do fim, mas que podem também ser um convite ao recomeço.

“Particularmente, tento pensar a morte não como um fim, mas como uma transformação. No livro, ela pode ser o fim para alguns personagens, mas não o é para quem fica. Então, talvez seja um recomeço ou uma reflexão para algumas pessoas”, conta Danielle, que é mediadora do projeto Leia Mulheres Natal.

Apesar de ser um ponto comum às quatro narrativas, a escritora explica que a escolha pela temática não se deu de forma intencional. “Relendo os contos, eu percebi que eles eram atravessados pela ideia da finitude, mas de um jeito muito particular para cada um. A morte existe, de fato, em alguns casos, mas em outros, ela apenas sinaliza – como uma espécie de pano de fundo – para uma indicação da precariedade da vida”, comenta a natalense.

“Parece meio bobo, mas eu quero fazer com que as pessoas leiam a minha ficção e espero que, de alguma maneira, faça sentido para alguém”, acrescenta.

Danielle revela que a ideia do livro surgiu neste período de pandemia, embora os contos não sejam sobre o momento atual. Alguns deles foram escritos, inclusive, há bastante tempo e já renderam à escritora o posto de finalista do prêmio Sesc de Literatura, em 2012. A vontade de montar uma coletânea, entretanto, é antiga e se concretiza com a pré-venda de “No Horizonte, a Terra”, organizada a convite da escritora Débora Gil Pantaleão, da Editora Escaleras.

Inspirações

Para escrever, Danielle explica que busca inspirações variadas. Carol Bensimon, Machado de Assis e Álvares de Azevedo – a propósito, um dos contos do livro fala sobre este último escritor – estão entre os autores brasileiros listados por ela como fontes de leitura. “Inspiração para mim é um conceito muito abstrato. Não sei dizer ao certo de onde vem. Às vezes eu tenho uma imagem na cabeça e fico pensando nela ou em alguma coisa que eu vi ou li”, conjectura.

“Eu sou uma esponjinha, gosto de sair procurando coisas para ler. Se você me perguntar amanhã sobre inspirações, talvez eu não dê a mesma resposta de hoje”, diz ela, ao assumir que leu recentemente Grada Kilomba, Don DeLillo, Roberto Bolaño.

Lançamento

Danielle Sousa descreve a experiência de lançar a coletânea durante a pandemia como algo muito particular e que tem surpreendido. “Num primeiro momento a gente pensa no lançamento ao vivo, com as pessoas reunidas. Por causa do isolamento, a editora veio com uma proposta de fazer tudo através do Catarse. E foi uma boa opção, porque pessoas de todo o Brasil se interessaram pelo livro”.

“No Horizonte, a Terra” fica em pré-venda no Catarse pelos próximos 15 dias e foi escolhido pelas curadoras do Leia Mulheres Natal para ser lido em setembro deste ano. O livro custa R$ 38, mas os interessados podem optar por diferente faixas de preço, que dependem de combos oferecidos pela Escaleras. Nesse caso, o livro vem acompanhado de outras obras da editora.
O frete é grátis para todo o País.

Danielle Sousa. Foto: Arquivo Pessoal
NOTÍCIAS RELACIONADAS
Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.