BUSCAR
BUSCAR
Política
Festa da Padroeira: Termômetro de popularidade da classe política; leia opinião de Saulo Spinelly
Confira os destaques da coluna de Saulo Spinelly publicada na edição desta sexta-feira 24 do AGORA RN
Saulo Spinelly
24/11/2023 | 05:00

A festa da Padroeira de Natal, Nossa Senhora da Apresentação, reuniu fiéis católicos desde a madrugada até a missa à noite na terça-feira 21, feriado na capital potiguar. Data marcante também para a classe política, que testa a fé e a popularidade com o eleitor natalense. Acompanhei os vários grupos políticos e lideranças no feriado santo.

O prefeito Álvaro Dias (Republicanos), como faz tradicionalmente, aguardou em frente ao Palácio Felipe Camarão, com auxiliares, a passagem da procissão de Nossa Senhora da Apresentação. Depois, acompanhou o percurso da procissão na companhia da primeira-dama Amanda Dias, do arcebispo Dom João e dos secretários de Esporte, Rafael Motta (PSB), e de Planejamento, Joanna Guerra, cotados para a disputa em 2024.

O prefeito Álvaro Dias se saiu bem e passou no teste da popularidade. Houve pedidos de fotos e abraços durante o percurso. Álvaro ainda discursou na missa de encerramento e foi aplaudido. Garantiu que, no ano que vem, a festa já terá a Pedra do Rosário reformada e inaugurada.

O ex-prefeito de Natal e novamente pré-candidato Carlos Eduardo (PSD) acompanhou a procissão de encerramento da Festa de Nossa Senhora da Apresentação ao lado da esposa Andréa Ramalho, da vice-prefeita Aíla Cortez (PSD) e do vereador Luciano Nascimento (PTB).

Carlos circulou bem e teve acenos e abraços. Um destaque para Luciano, que começou com o prefeito Álvaro Dias e terminou o cortejo com Carlos Eduardo.

A direita esteve presente com o deputado estadual Luiz Eduardo (Solidariedade), o único prefeitável do grupo que compareceu ao encerramento da festa. Luiz parecia um desconhecido na meio da multidão.

A governadora Fátima Bezerra (PT) levou falta no encerramento da Festa da Padroeira. Não foi à missa da madrugada, nem à procissão nem à missa da tarde.

A deputada federal Natália Bonavides, pré-candidata a prefeita pelo PT, também levou falta. Perdeu a oportunidade de testar a popularidade nesse período de pré-campanha. De fato Natália não costuma frequentar eventos católicos ou festas cristãs.

Do PT, quem marcou presença foi a deputada estadual Divaneide Basílio. Falta também levou o senador Rogério Marinho, líder da oposição e presidente estadual do PL.

Boa trinca

O novo presidente do PP, deputado federal João Maia, desembarcou com seu grupo no governo do prefeito Álvaro Dias (Republicanos) em Natal. Ele indicou o cunhado Caio Targino, irmão da sua esposa, prefeita da cidade de Messias Targino, Shilrley Targino, para o Procon. Com isso, João posiciona seu partido na sucessão municipal da capital, deixando claro que o PP, com um ótimo tempo de TV, seguirá o projeto de Álvaro Dias. Fortalecendo seu palanque, Álvaro Dias já passa a contar com uma boa trinca para construir seu projeto eleitoral para 2024: Republicanos, PSB e agora PP.

Pago

Não precisou o deputado estadual Tomba Farias (PSDB) cumprir sua ameaça de entrar na Justiça contra o Governo do Estado por conta do repasse de verbas compulsórias que estavam atrasadas. Diante da ameaça publica feita por Tomba, a governadora Fátima Bezerra determinou à equipe econômica o cumprimento do acordo para que emendas dos deputados sejam pagas. E assim será feito.

Xingamentos

O presidente eleito da Argentina, Javier Milei, xingou com vários “adjetivos” o presidente Lula durante a campanha. Entre outros termos, “ladrão”, “comunista furioso” e “ex-presidiário”. Bem que seria de bom tom Milei pedir desculpas ao presidente Lula por tê-lo ofendido de maneira gratuita e retomar o diálogo entre nações, não entre líderes políticos. O Brasil, depois da China, é o maior parceiro comercial dos hermanos.

Não vai

Por tudo que citei na nota acima, o presidente Lula não comparecerá à posse do recém-presidente eleito da Argentina, o ultraliberal Javier Milei, marcada para 10 de dezembro, em Buenos Aires. Deverá ser representado pelo vice-presidente da República, Geraldo Alckmin (PSB), que já representará Lula na posse de outro presidente de direita: a do liberal Daniel Noboa, no Equador.

Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.