BUSCAR
BUSCAR
Política

Fecomércio diz que manter ICMS em 20% vai penalizar empregos do RN

Redação
06/10/2023 | 05:00

A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Rio Grande do Norte (Fecomércio) emitiu uma nota nesta quinta-feira 5 em que manifesta “surpresa e perplexidade” com o anúncio do Governo do Estado de que pretende manter em 2024 o aumento do ICMS de 18% para 20%.

O reajuste do imposto entrou em vigor em 1º de abril deste ano e tem validade até 31 de dezembro, mas o secretário de Fazenda, Carlos Eduardo Xavier, já divulgou a intenção do governo de que a alta seja prorrogada para 2024. O movimento ocorre depois que Ceará, Paraíba e Pernambuco também aprovaram aumento das alíquotas.

Fecomércio e a Fiern gritam porque a enganação sobre a queda do ICMS ficou exposta; leia coluna de Daniel Menezes - Foto: Reprodução
Entidade afirma que Estado perderá competitividade caso medida seja prorrogada até próximo ano - Foto: Reprodução

Segundo a Fecomércio, “a Paraíba, apesar da recente aprovação no aumento da alíquota para o ano que vem, anunciou no início deste ano um conjunto de medidas de incentivo fiscal, reduções, isenções de impostos e de inovação, o que já tem se refletido na geração de empregos e crescimento da economia”.

Segundo a entidade, com isso, o RN perderá competitividade. A federação não cita que, na mesma lei que reajustou o ICMS, houve desoneração sobre itens da cesta básica.

“Enquanto isso, no Rio Grande do Norte, estamos pagando o preço do aumento de impostos desde abril. Também vale frisar que, mesmo com pequenas altas no saldo de empregos formais calculado pelo Caged, até agosto, o cenário aponta que fecharemos 2023 abaixo dos resultados de 2022”, enfatiza a federação.

A Fecomércio diz, ainda, que, no primeiro semestre, somente em Natal, os percentuais de endividamento das famílias chegaram a 88% e de inadimplência a 47%, acima das médias nacionais, segundo estudo da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). O quadro vai se agravar com o reajuste do ICMS, destaca a federação.

Compensação por perdas de arrecadação

A Fecomércio registra que a lei original que aumentou o ICMS até 31 de dezembro de 2023 contém um artigo que prevê uma anulação do aumento em caso de compensação, pelo Governo Federal, das perdas de arrecadação de 2022. O Estado vai receber cerca de 70% do que perdeu, mas vai manter o reajuste do imposto.

A Fecomércio pede, por fim, que o Congresso Nacional freie o movimento dos estados de aumentar impostos. “É sabido que o aumento da carga tributária gera, em consequência, a elevação dos preços dos produtos e serviços, reduzindo, sintomaticamente, os níveis de consumo. Tudo isso, infelizmente, levará à queda na arrecadação tributária do estado, em sentido totalmente inverso ao pretendido. Com esse cenário posto, os principais penalizados serão os consumidores e os empregos do Rio Grande do Norte”, finaliza.

Bolsa Família chega a 501 mil de famílias no Rio Grande do Norte em maio 
Valor médio recebido pelos beneficiários no estado é de R$ 673,37
18/05/2024 às 17:51
Programa “Mossoró Limpa” chega ao conjunto Parque das Rosas
Necessidade da intervenção decorreu da acumulação preocupante de lixo, entulhos e resíduos
18/05/2024 às 17:00
Criança sofre traumatismo craniano após queda de bicicleta e é transportada em helicóptero a Natal
Criança foi de Caicó a Natal com auxílio do helicóptero Potiguar 02
18/05/2024 às 16:29
Feira Multicultural Aruandê fortalece empreendedorismo feminino neste domingo
Evento é gratuito e reúne mais de 20 expositoras, além de contar com apresentações culturais e acessibilidade comunicacional
18/05/2024 às 16:12
Rio Grande do Sul tem 82 trechos de estradas liberados
Ainda em obras ou com serviços para liberação são 20 trechos
18/05/2024 às 16:02
Avião da FAB leva 20 toneladas de ração para pets do RS
Entre as doações estão caixas e transporte e bebedouros
18/05/2024 às 15:41
Rio Grande do Sul: Nível das águas do Guaíba continua baixando
Mais recentes medições apontam uma variação entre 4,52 m, na medição de 7h, e 4,54 m, na medição das 12h deste sábado 18
18/05/2024 às 15:26
MPT recebe denúncias de violações trabalhistas envolvendo enchentes
Empresas têm obrigado funcionários a trabalhar em áreas alagadas
18/05/2024 às 15:20
Governo Federal libera mais de R$ 270 milhões para Governo do RS e municípios gaúchos 
Parcela adicional de recursos do Fundo de Participação dos Municípios soma R$ 192,7 milhões e beneficiará as 47 prefeituras em situação mais grave
18/05/2024 às 15:03
Devedores têm último fim de semana para aderir ao Desenrola Brasil
Etapa abrange dívidas entre janeiro de 2019 e dezembro de 2022
18/05/2024 às 14:53
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.