BUSCAR
BUSCAR
Nos EUA
Fábrica proíbe uso de maconha e sofre com falta de funcionários; entenda
GM passou a submeter candidatos a testes toxicológicos no processo de admissão
Brasil Econômico
17/06/2021 | 21:00

A General Motors (GM) está com dificuldades para contratar trabalhadores temporários para duas de suas fábricas principais, em Michigan e em Indiana, nos Estados Unidos. Um dos motivos é a obrigatoriedade do teste toxicológico .

A maconha é liberada para uso recreativo em Michigan desde 2018. A companhia está procurando por operários temporários para as fábricas de Flint (Michigan) e Fort Wayne (Indiana). Os polos produzem as picapes mais lucrativas.

Em Indiana, foram contabilizados apenas 60 candidatos, mas a empresa precisa de 275 funcionários. Segundo reportagem do Detroit Free Press, o teste de toxicologia usa um fio de cabelo para determinar se a pessoa usou maconha nas últimas semanas.

Esse tipo de teste pode dar um falso positivo e apontar para a concentração de um dos princípios ativos da droga (THC) mesmo em quem usou produtos apenas com canabidiol (CBD), diz um estudo do Journal Analytical Toxicology, principal publicação mundial sobre o toxicologia.

 

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - redacao@agorarn.com.br
Comercial: (84) 98117-1718 - publica@agorarn.com.br
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.