BUSCAR
BUSCAR
Internacional
EUA reabrem fronteiras a turistas vacinados contra Covid-19 na segunda-feira
País permitira entrada por vias aéreas, terrestres e marítimas de pessoas que estão completamente imunizadas – incluindo brasileiros
CNN Brasil
07/11/2021 | 18:02

Os Estados Unidos voltarão a receber viajantes internacionais vacinados contra a Covid-19 na segunda-feira (8), permitindo a entrada de visitantes de algumas nações que ficaram mais de 20 meses proibidos de irem ao país.

Com a entrada em vigor dos novos requisitos para chegadas aéreas, terrestres e de balsa, é provável que haja algum congestionamento à medida que as regras são implementadas.

“Vai ser um pouco bagunçado no início, posso garantir a vocês”, disse o CEO da Delta Air Lines, Ed Bastian, em uma conferência do mercado de viagens no final de outubro. “Haverá filas, infelizmente”, disse ele.

Muitos voos da Delta com chegada prevista para a segunda (8) estão 100% cheios e as viagens para as semanas seguintes estão com altas taxas de ocupação, de acordo com o porta-voz da Delta, Morgan Durrant.

As chegadas de voos internacionais aumentarão 11% na segunda-feira em relação a um dia semelhante em outubro nos aeroportos internacionais de Newark Liberty e John F. Kennedy, com 253 voos programados para chegar, de acordo com a Autoridade Portuária de Nova York e Nova Jersey.

A Autoridade Portuária espera um aumento gradual nesses aeroportos nos próximos dois meses, com o tráfego internacional atingindo cerca de 75% dos níveis de novembro e dezembro de 2019, com base nos atuais horários internacionais.

Uma recuperação gradual parece estar a caminho para as viagens aéreas internacionais. De acordo com dados da empresa de análise de aviação OAG, o número de assentos ocupados em voos que chegarão aos EUA da Europa em dezembro está projetado em cerca de 67% do nível de dezembro de 2019.

As companhias aéreas ainda estão recontratando funcionários e reativando aeronaves paralisadas por causa da pandemia. Os problemas de falta de pessoal, que podem ser agravados pela obrigatoriedade de vacinação, têm dificultado as operações de alguns portadores.

A agência de Alfândega e Proteção de Fronteiras (CBP, em inglês) e a Administração de Segurança de Transporte (TSA) também estão com poucos funcionários devido à regra que obriga seus contratados a estarem vacinados e enfrentam pressão para ampliarem suas operações antes do Dia de Ação de Graças – em 25 de novembro.

Aumento nos tempos de espera são esperados pela CBP nas movimentadas passagens de fronteira terrestre dos EUA com o Canadá e o México. Ou seja, preparação e paciência serão fundamentais para os viajantes internacionais que quiserem entrar nos EUA.

Veja o que os viajantes podem esperar e se preparar para:

• Quando chegar aos EUA

Os Estados Unidos estarão amplamente abertos, embora existam algumas restrições estaduais e locais que ainda se aplicam.

Por exemplo, existem regras para o uso obrigatório de máscara no Havaí, Illinois, Novo México, Nevada, Oregon e Washington. Washington DC e Porto Rico também exigem máscaras em espaços públicos fechados.

Em algumas cidades, incluindo Nova York e São Francisco, existem requisitos de vacina para espaços públicos fechados, incluindo restaurantes.

O Havaí, que tinha alguns dos requisitos de entrada mais rígidos nos Estados Unidos, agora se alinhará com as novas regras federais para viagens aéreas internacionais. Embora as restrições de capacidade no estado estejam diminuindo, ainda existem alguns limites em vigor.

Nova York, Miami e Los Angeles podem ver alguns dos fluxos mais significativos de visitantes internacionais. Eles são os principais destinos do aplicativo de viagens Hopper para viajantes estrangeiros nesta temporada de férias.

Esses locais atendem à demanda dos clientes da Trailfinders no Reino Unido, onde os Estados Unidos voltaram a ser o principal destino das empresas de viagens.

Nova York, Califórnia e Flórida lideram as reservas, de acordo com Nikki Davies, diretora de relações públicas da Trailfinders.

• Antes de viajar

A vacinação é o principal requisito para a grande maioria dos viajantes internacionais que desejam entrar nos Estados Unidos.

Crianças menores de 18 anos estão isentas da exigência de vacinação. Todos os requisitos para viagens aéreas estão detalhados no site do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC).

Os viajantes devem atender aos critérios do CDC e estar “totalmente vacinados”. Documentação em papel e digital são aceitas. As companhias aéreas são responsáveis ​​por coletar e verificar essas informações dos viajantes aéreos.

Mais informações sobre a documentação estão no site do CDC.

Anna Zwing, de 28 anos, que mora perto de Wiesbaden, na Alemanha, não vê o namorado há mais de dois anos. Ela voará de Frankfurt para Chicago na segunda-feira e planeja fazer o check-in no aeroporto pessoalmente, neste domingo (7), para ter certeza de que toda a nova documentação sobre Covid-19 que ela reuniu e verificou estão em ordem.

Zwing teve sorte com a data de reabertura nos Estados Unidos. Ela remarcou os voos de outubro para 8 de novembro mesmo antes que a data específica fosse anunciada, na esperança de finalmente ter permissão para fazer a viagem para os EUA.

“Não pude acreditar no início, mas eu e meu namorado estamos nas nuvens!”, disse ela quando a data foi finalmente anunciada em meados de outubro. “Mal posso esperar para entrar no avião em 8 de novembro!”

• Para viagens aéreas

Os viajantes aéreos também precisam de um teste Covid-19 negativo. O teste é obrigatório para todos os viajantes de avião com 2 anos ou mais, independentemente da nacionalidade.

Os passageiros devem apresentar teste negativo para Covid-19 feito no máximo três dias antes da partida do voo para os Estados Unidos.

Norte-americanos não vacinados e um número muito limitado de viajantes internacionais não vacinados isentos da exigência de vacinação devem fazer o teste um dia antes da partida para os EUA.

Muitas companhias aéreas têm aplicativos móveis e portais em seus sites onde as informações de vacinação e teste podem ser processadas digitalmente.

A maioria dos clientes da Delta em rotas internacionais com destino aos EUA podem fazer o envio e verificar diretamente seu comprovante de vacinação usando a ferramenta Delta FlyReady.

O passe de saúde digital móvel VeriFly da British Airways funciona em todos os voos para os EUA, confirmou a companhia aérea.

As cópias impressas também são uma boa ideia.

“Eu definitivamente me certificaria de ter cópias em papel… do meu passaporte, cartão de vacinação e cartão de crédito principal, separadas da minha carteira/bolsa. E ter cópias digitais dos mesmos em meu telefone e enviadas por e-mail para minha conta de e-mail no caso meu telefone/bolsa/mochila/etc. se perder ou ser roubado”, disse Kathleen Bangs, ex-pilota de linha aérea que é porta-voz do site de rastreamento de voos FlightAware.

“A prova de quem você é, seu status de vacinação e frente e verso de um cartão de crédito podem ajudar muito a transformar o pesadelo de perder seus documentos em uma situação razoável.”

• Nas fronteiras terrestres

A CBP prevê um aumento no volume de viagens e tempos de espera em travessias por terra e de balsa e está incentivando os viajantes a terem seus documentos de identificação e vacinação em mãos.

A agência também incentiva os viajantes a usarem seu aplicativo CBP One. Os níveis de funcionários serão os mesmo de antes da pandemia, de acordo com o CBP, mas a agência estará equilibrando várias prioridades.

“A facilitação do comércio e das viagens continua sendo uma prioridade”, afirma um Q&A do Departamento de Segurança Interna sobre a nova política. “No entanto, não podemos comprometer a segurança nacional, que é nossa missão principal.”

A documentação digital e em papel é aceita como prova de vacinação, e os cartões de vacina não precisam estar em inglês.

Os viajantes devem estar preparados para atestar sua situação vacinal e o motivo da viagem. Eles também devem estar preparados para mostrar prova de estarem totalmente vacinados, se solicitado por um oficial do CBP.

Crianças menores de 18 anos viajando com adultos vacinados estão isentas da exigência de vacinação. Os testes de Covid-19 não são exigidos em travessias terrestres e de balsa.

“Pegar um avião e ir a algum lugar não funciona mais”, diz o consultor de viagens Dave Hershberger, da Prestige Travel, em Cincinnati, Ohio. “Você tem que fazer sua lição de casa.”

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.