BUSCAR
BUSCAR
Estudo

Estudo revela violência contra jornalistas e comunicadores na Amazônia

Em 10 anos, 230 casos foram registrados em nove estados da região
Agência Brasil
23/04/2024 | 10:44

Alertar a sociedade sobre a relação de crimes contra o meio ambiente e a violência contra jornalistas na Amazônia é o objetivo do estudo Fronteiras da Informação – Relatório sobre jornalismo e violência na Amazônia, lançado hoje (23) pelo Instituto Vladimir Herzog (IVH), em Belém.

O material traça um panorama sobre a situação na região amazônica, palco de crescente onda de violência, atingindo diretamente os profissionais de imprensa.

Em 10 anos, 230 denuncias foram registrados na Amazônia
Em 10 anos, 230 denuncias foram registrados na Amazônia. Foto: José Aldenir/AGORA RN

Dados da Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) revelam a ocorrência de 230 casos de violência contra liberdade de imprensa nos nove estados da Amazônia Legal, nos últimos dez anos. Segundo a Fenaj, o Pará é o estado mais violento para repórteres na Amazônia, com 89 casos registrados em uma década, seguido por Amazonas (38), Mato Grosso (31) e Rondônia (20).

Um dos casos mais emblemáticos e que chocou o Brasil e o mundo foi o assassinato do jornalista inglês Dom Phillips e do indigenista Bruno Pereira, em 2022

Segundo o coordenador de Jornalismo e Liberdade de Expressão do Instituto Vladimir Herzog, Giuliano Galli, a morte brutal dos profissionais levou o instituto a se debruçar com maior atenção aos casos de violência na região. O instituto desenvolve projetos relacionados à proteção de jornalistas em todo o país.

“Especificamente, nos últimos anos, principalmente após o assassinato do Bruno e do Dom, a gente começou a receber um volume de denúncias muito maior de jornalistas e comunicadores que atuam na região amazônica. Então, a grande motivação foi produzir um documento que embasasse essa nossa percepção – de ter um número de casos maior naquela região – para que a gente pudesse utilizar para um trabalho de incidência junto a atores do Estado brasileiro para que possa adotar medidas e criar políticas públicas de proteção aos jornalistas e comunicadores na Amazônia.”, disse Galli à Agência Brasil.

O relatório traz diversos relatos de casos em que a violência contra os profissionais aparece diretamente ligada às investigações sobre crimes ambientais. Outro dado presente no documento diz respeito ao fato de que, em 2022, por exemplo, ano eleitoral, o registro de violência contra jornalistas na Amazônia mais que dobrou em relação a 2021. Foram 45 casos contra 20 no ano anterior, segundo levantamento da Fenaj.

“Os relatos que a gente recebe é que, especificamente no Vale do Javari, a situação ainda continua bastante perigosa e pouco foi feito desde então. Então, não deixa de ser uma motivação para evitar que casos parecidos como o do Bruno e do Dom se repitam, não só no Vale do Javari, mas em toda a Amazônia e em todo o país”, acrescentou Galli.

Para o coordenador de Jornalismo e Liberdade de Expressão do Instituto Vladimir Herzog, o relatório é claro ao apontar a relação de atividades ilegais como garimpo, mineração, ocupação de territórios indígenas e a ausência de de políticas públicas de proteção. Ele destaca ainda que a violência não é sofrida apenas por jornalistas e comunicadores, mas também por defensores de direitos humanos em geral.

Rio Grande do Sul tem 82 trechos de estradas liberados
Ainda em obras ou com serviços para liberação são 20 trechos
18/05/2024 às 16:02
Avião da FAB leva 20 toneladas de ração para pets do RS
Entre as doações estão caixas e transporte e bebedouros
18/05/2024 às 15:41
Rio Grande do Sul: Nível das águas do Guaíba continua baixando
Mais recentes medições apontam uma variação entre 4,52 m, na medição de 7h, e 4,54 m, na medição das 12h deste sábado 18
18/05/2024 às 15:26
MPT recebe denúncias de violações trabalhistas envolvendo enchentes
Empresas têm obrigado funcionários a trabalhar em áreas alagadas
18/05/2024 às 15:20
Brasil tem 1.942 cidades com risco de desastre ambiental
Levantamento deve subsidiar obras previstas para o Novo PAC
18/05/2024 às 10:34
Presidente interina da Petrobras demite 20 assessores de Jean Paul
Nova direção da petroleira trata as demissões como naturais e necessárias e chama de “procedimento padrão”
18/05/2024 às 08:05
Bombeiros do RN se dividem no RS, e um dos grupos vai usar cães para buscar corpos
Uma parte da equipe vai permanecer em Pelotas, no Sul do estado, enquanto outro grupo se deslocou para Lajeado
18/05/2024 às 07:26
Saúde anuncia pacote de R$ 66,5 milhões para o Rio Grande do Sul
Recursos destinam-se à capital e mais oito municípios
17/05/2024 às 17:41
MST tem prejuízo de R$ 90 mi e 420 famílias atingidas por chuvas no RS
Assentamentos têm produção de hortas, cultura leiteira e arroz
17/05/2024 às 16:44
RS anuncia plano para reconstruir o estado após as chuvas
Iniciativa contará, inicialmente, com R$ 12 bilhões
17/05/2024 às 15:57
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.