BUSCAR
BUSCAR
Entrevista
“Estão patinando”, diz Ney Lopes sobre seus concorrentes ao Senado
Pré-candidato diz que está focando campanha em torno dos eleitores que ainda estão indecisos em quem votarão
Adenilson Costa
25/05/2022 | 08:53

“Esses candidatos, pelo menos esses três, se realmente fossem favoritos, teriam que ter uma margem muito maior, no entanto, eles estão patinando ali entre 14%, 15%, 8% ou 9%. Eu estou com 2%, perto de chegar nos 3% de intenção de voto, mas eu estou disputando a eleição focado nos 55% dos indecisos”, afirmou o pré-candidato ao Senado Federal Ney Lopes (PMB) avaliando que os resultados divulgados pela pesquisa de intenção de voto do Instituição Item para a corrida pelo Congresso Nacional, revelou 55,2% de votos indecisos, brancos e nulos. O que significa dizer que não existir prognóstico de vitória para nenhum dos atuais pré-candidatos.

“O que a pesquisa disse? Que mais de 55% está indeciso em relação ao Senado. Ora, se você é ex-prefeito de Natal por três ou quatro vezes, se é deputado federal, manejando formas amplas de ajuda ou se é ministro de Estado e é pré-candidato a senador da República, não era para permitir que ainda existisse tantos indecisos. Esses candidatos, pelo menos esses três, se realmente fossem favoritos, teriam que ter uma margem muito maior, no entanto, eles estão patinando ali entre 14%, 15%, 8% ou 9%. Eu estou com 2% perto de chegar nos 3% de intenção de voto, mas eu estou disputando a eleição focado nos 55% dos indecisos”, explicou.

Segundo Ney Lopes, o norte-rio-grandense está começando a saber que sou pré-candidato ao Senado. “Isso me preocupa, pois, as vezes eu me encontro com pessoas no interior do Estado que falam que não sabiam que ‘o senhor é candidato, eu vou votar, tal’, então estou há um mês nessa pré-campanha, estava fora do processo (eleitoral), mas agora estou lutando e suando as mídias sociais e (as entrevistas), mas ainda acho que os potiguares não sabem ainda que eu sou candidato e é isso que aguardo, ‘não para dizer vou ter o voto de todos, não. É preciso der humildade para saber que não’. Mas, pelo menos incluir o meu nome na hora de refletir quando for julgar quem melhor merece a confiança popular”, ressaltou.

Otimista, o pré-candidato declarou que os resultados da pesquisa do Instituição Item para o Senado no âmbito do Rio Grande do Norte, apesar de colocar o seu nome em 2.2% de intenções de votos, porém apresenta a menor rejeição de todos 3.4%, que lhe motiva a disputar o voto consciente, mesmo sabendo que será uma luta de “David contra Golias”.

“Essa pesquisa me deu um sentimento de renovação da capacidade de luta, embora eu acredite que é uma luta de Davi contra Golias, estou lutando com gigantes e estruturas de governos, ministérios da República, mas o povo do Estado está esperto e eles acompanham e julgam”, refletiu em entrevista à Rádio CBN Natal, nesta terça-feira 24.

Ney Lopes desafia os pré-candidatos ao Senado a fazerem um debate público sobre as propostas e o futuro do Rio Grande do Norte, “para que os candidatos se apresentem e defendam propostas, o que é que um legislador pode fazer em benefício do seu povo e do seu país, quero até para me enriquecer também com as ideias dos meus concorrentes, participar deste debate não como dono da verdade, mas porque o único instrumento que tenho para chegar ao eleitor é propor ideias, inovações, não tenho estrutura milionária, visto que o meu partido é pequeno, não terá fundo eleitoral e nem espeço no horário eleitoral, então o que eu tenho? O debate”.

E continuou: “Se a pessoa se convencer que eu represento bem, votará em mim, se não, vai optar pelos outros que tem estruturas muito maiores e patrocínios muito maiores, por isso que fiz essa convocação (pelas redes sociais) que o público tem acesso, eu irei a todos eles e espero que os outros pré-candidatos também compareçam para a gente poder esclarecer ao Rio Grande do Norte o motivo pelo qual nós queremos ser senador da República”, disse.

Em entrevista recente concedida ao AGORA RN, Ney Lopes destacou o seu desejo de voltar a ser o “advogado do RN” no Congresso Nacional, “resgatando o trabalho permanente do parlamentar que fui, sempre na lista dos cem melhores deputados do país, em escolha do PT, através do órgão sindical DIAP. Diante da minha longa experiência – seis mandatos de deputado federal -, achei que não devia me omitir, quando o Estado e o país atravessam seríssima crise sanitária, econômica e política. Estou concorrendo pelo Partido da Mulher Brasileira (PMB), que não dispõe de recursos do Fundo Eleitoral. É um grupo de idealistas, de centro, que pretende impulsionar a política nacional, de forma a valorizar mulheres e homens, visando alcançar o desenvolvimento sem caráter excludente e discriminatório de quem quer que seja”.

Ele explicou que entre as suas propostas estão, “as dificuldades hoje enfrentadas pelos mais pobres, decorrentes da desigualdade social; da classe média, inclusive pequenos e médios empreendedores, sufocados pela redução progressiva da renda e certas injustiças no sistema de previdência social, um dever do Estado, que precisa sempre proteger quem dele necessita para sobreviver. Na Reforma da Previdência, é necessário mudar, para somente aplicar as mudanças que prejudicaram direitos dos segurados para aqueles que vierem futuramente ingressar no sistema. Os atuais têm história e planejamento de vida e não podem sofrer sobressaltos. Países europeus fizeram assim. Quanto a recursos para suprir o déficit previdenciário, existem muitos, a começar pela taxação de lucros e dividendos. O Brasil é único no mundo que não taxa. Recentemente, a Petrobrás distribuiu R$ 40 bilhões de dividendos e ninguém pagou Imposto de Renda. Sempre defendi que a modernização da CLT deveria seguir a OIT (Organização Internacional do Trabalho), cuja orientação é promover a liberdade sindical, através da negociação coletiva”, finalizou.

NOTÍCIAS RELACIONADAS
Sede: Rua dos Caicós, 2305-D, Nossa Sra. de Nazaré. Natal/RN | CEP: 59060-700
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.