BUSCAR
BUSCAR
Pandemia
Estabilidade da Covid no Brasil é positiva, mas números ainda são altos, alerta OMS
Brasil passou das 150 mil mortes por Covid no sábado (10). Diretor-geral da OMS ressaltou que 'imunidade de rebanho' não deve ser estratégia para conter a pandemia.
G1
12/10/2020 | 17:22

O diretor de emergências da Organização Mundial da Saúde (OMS), Michael Ryan, afirmou nesta segunda-feira 12 que dados recentes mostram estabilização e queda dos casos de Covid-19 no Brasil, mas ele alertou que essa tendência ocorre a partir de números “muito, muito altos”.

Na última semana, o Brasil passou das 150 mil mortes causadas pelo novo coronavírus e ainda bateu os 5 milhões de casos de Covid. Apesar dos números altos, a média móvel de mortes ficou abaixo de 600 pela primeira vez desde maio, segundo o consórcio de veículos de imprensa.

O chefe de emergências lembrou que o Brasil é um país de proporções continentais e as autoridades locais precisam estar atentas. “Dizer que a doença está caindo no Brasil é uma coisa positiva”, disse Ryan.

“(Mas) deve haver um alto índice de desconfiança conforme os números (gerais) caem para garantir que sejam detectadas áreas em que eles possam estar aumentando”, disse o diretor de emergências da OMS.

Ressurgimento na Europa

A líder técnica da OMS, Maria van Kerkhove, reforçou que os países devem continuar com as medidas contra o novo coronavírus. “Estamos vendo o ressurgimento da Covid-19 nos países europeus, por exemplo.”

O mundo bateu recorde de casos diários de coronavírus em outubro. Segundo a OMS, o aumento no número é puxado por um novo surto na Europa.

Imunidade coletiva não é opção

O diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, alertou que “não é uma opção” deixar o novo coronavírus circular livremente para que a população adquira imunidade de rebanho, como alguns sugeriram.

Ele lembrou que nunca na história da saúde pública essa imunidade coletiva foi usada como estratégia para responder a um surto de doenças, muito menos a uma pandemia. “Isso é científica e eticamente problemático”, ressaltou.

A pandemia do novo coronavírus causou mais de um milhão de mortes no mundo desde que o escritório da OMS na China registrou o aparecimento da doença no final de dezembro.

NOTÍCIAS RELACIONADAS
Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.