BUSCAR
BUSCAR
Desabafo
‘Entreguem a porcaria da vacina’, diz prefeito do Rio sobre demora no repasse de doses pelo Ministério da Saúde
Com incerteza em torno do calendário de vacinação no Rio, prefeito quer agilidade para concluir imunização da população a partir de 18 anos para pressionar por terceira dose para idosos
O Globo
13/08/2021 | 16:12

Ao definir o Rio de Janeiro como o “epicentro” da pandemia de Covid-19 no Brasil, durante a divulgação do 32° boletim epidemiológico da cidade, o prefeito Eduardo Paes fez um apelo público para que o Ministério da Saúde envie doses da vacina com maior agilidade. Nesta semana, a capital parou por dois dias seguidos a aplicação da primeira dose, o que atrasou o calendário previsto por idade. O prefeito afirmou que quer completar a imunização de toda a população adulta (a partir de 18 anos) o mais rápido possível pois vai continuar a pressionar sobre a dose de reforço para os idosos — uma terceira aplicação no esquema vacinal —, ainda sem o aval do Ministério da Saúde.

— Vou continuar cobrando publicamente. Não é aceitável que a gente viva a situação que a gente vive e não tenhamos uma operação de guerra montada. Não consigo entender, porque a logística do Ministério da Saúde é relativamente simples. Nós temos que distribuir para 290 postos, a secretaria estadual de Saúde tem que distribuir para 92 municípios. O ministério precisa distribuir pra 26 estados — afirmou Paes.

Em sua queixa, o prefeito contemporizou, agradecendo ao governo federal pela compra das vacinas. Mas salientou o atraso nas entregas dos imunizantes, razão pela qual o Rio suspendeu a campanha de aplicação da primeira dose esta semana por dois dias seguidos.

— Agradeço ao governo federal, eles é que compram e pagam a vacina, eles é que adquiriram a vacina, palmas para eles todos, tô feliz da vida, muito obrigado. Mas entrega a porcaria da vacina. Entrega a vacina. Não vou ficar aqui com dedos. Tenho o maior respeito pelo ministro (Marcelo) Queiroga, ele tem uma relação muito gentil conosco, sei que está se esforçando. Não é uma crítica pessoal, mas, se a gente chamar atenção para isso, sabendo que tem a dose lá… Ontem os caras admitiram 9 milhões de doses estocadas. Não faz sentido isso — afirmou.

Incerteza no calendário

Com as doses entregues ao Rio de Janeiro nesta quinta-feira, a campanha de vacinação com a injeção inicial na capital está garantida até este sábado, quando são vacinadas pessoas de 23 anos. Hoje é a vez dos moradores com 24 anos.

Já o cronograma da semana que vem ainda é incerto. Para vacinar toda a população de 22 a 18 anos e ainda assim garantir a distribuição da dose de reforço nos próximos sete dias, a cidade precisa de no mínimo 460 mil doses, segundo o secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz. A expectativa é que um aporte suficiente de vacinas seja entregue até domingo, de maneira paulatina.

Com o avanço da vacinação para pessoas mais jovens, sem comorbidades, o Rio passou a enfrentar dificuldade para manter o ritmo do calendário devido a atrasos no repasse de vacinas pelo Ministério da Saúde Foto: Fabiano Rocha / Agência O Globo
Com o avanço da vacinação para pessoas mais jovens, sem comorbidades, o Rio passou a enfrentar dificuldade para manter o ritmo do calendário devido a atrasos no repasse de vacinas pelo Ministério da Saúde Foto: Fabiano Rocha / Agência O Globo
População que foi vacinada do lote vencido da vacina AstraZeneca é chamada para refazer primmeira dose Foto: Domingos Peixoto / Agência O Globo - 05/07/2021
População que foi vacinada do lote vencido da vacina AstraZeneca é chamada para refazer primmeira dose Foto: Domingos Peixoto / Agência O Globo – 05/07/2021
Usando máscara do SUS e camisa com a foto do amigo e ator vítima da Covid-19, Paulo Gustavo, a atriz Ingrid Guimarães, 48 anos, foi vacinada no Centro Municipal de Saúde Píndaro de Carvalho Rodrigues, na Gávea, Zona Sul do Rio Foto: Fabio Motta / Prefeitura do Rio - 24/06/2021
Usando máscara do SUS e camisa com a foto do amigo e ator vítima da Covid-19, Paulo Gustavo, a atriz Ingrid Guimarães, 48 anos, foi vacinada no Centro Municipal de Saúde Píndaro de Carvalho Rodrigues, na Gávea, Zona Sul do Rio Foto: Fabio Motta / Prefeitura do Rio – 24/06/2021
Agente de saúde aplica dose da vacina contra a Covid-19 em moradora da Ilha de Paquetá. Projeto
Agente de saúde aplica dose da vacina contra a Covid-19 em moradora da Ilha de Paquetá. Projeto “PaqueTá Vacinada” pretende imunizar toda a população da ilha com a vacina de Oxford/Astrazeneca Foto: Brenno Carvalho / Agência O Globo – 20/06/02021
Chegou a vez do prefeito do Rio Eduardo Paes, que tem 51 anos, receber a vacina contra a Covid-19 , na quadra da Portela, em Oswaldo Cruz. Ele estava acompanhado da Tia Surica e foi vacinado pelo secretário Daniel Soranz Foto: Gabriel de Paiva / Agência O Globo - 17/06/2021
Chegou a vez do prefeito do Rio Eduardo Paes, que tem 51 anos, receber a vacina contra a Covid-19 , na quadra da Portela, em Oswaldo Cruz. Ele estava acompanhado da Tia Surica e foi vacinado pelo secretário Daniel Soranz Foto: Gabriel de Paiva / Agência O Globo – 17/06/2021
Ana Lúcia, de 59 anos, foi uma das primeiras cariocas vacinadas pelo critério de idade, na Clínica da Família da Rua do Bispo, na Tijuca, Zona Norte do Rio Foto: Fabiano Rocha / Agência O Globo - 31/05/2021
Ana Lúcia, de 59 anos, foi uma das primeiras cariocas vacinadas pelo critério de idade, na Clínica da Família da Rua do Bispo, na Tijuca, Zona Norte do Rio Foto: Fabiano Rocha / Agência O Globo – 31/05/2021
Profissional de Educação é vacinada em 09/06/2021 contra Covid-19 em posto do Rio: prefeitura prioriza setor com o objetivo da volta às aulas presenciais Foto: Márcia Foletto / Agência O Globo
Profissional de Educação é vacinada em 09/06/2021 contra Covid-19 em posto do Rio: prefeitura prioriza setor com o objetivo da volta às aulas presenciais Foto: Márcia Foletto / Agência O Globo
Funcionária de companhia aérea exibe cartão de vacinação contra Covid-19, no Santos Dumont, Centro do Rio. Trabalhadores de aeroportos e do porto começaram a ser imunizados Foto: Márcia Foletto / Agência O Globo - 02/06/2021
Funcionária de companhia aérea exibe cartão de vacinação contra Covid-19, no Santos Dumont, Centro do Rio. Trabalhadores de aeroportos e do porto começaram a ser imunizados Foto: Márcia Foletto / Agência O Globo – 02/06/2021
O secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, aplica a vacina em Antônia Nascimento, primeira da fila na Clínica da Família da Rua do Bispo, no dia em que a prefeitua começa o calendário de vacinação por idade para pessoas de 59 anos para baixo Foto: Fabiano Rocha / Agência O Globo
O secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, aplica a vacina em Antônia Nascimento, primeira da fila na Clínica da Família da Rua do Bispo, no dia em que a prefeitua começa o calendário de vacinação por idade para pessoas de 59 anos para baixo Foto: Fabiano Rocha / Agência O Globo
Jovem em situação de rua acolhido por unidade municipal na Taquara, na Zona Oeste, é aplaudido ao ser vacinado contra Covid-19 Foto: Marcia Foletto em 25/05/2021 / Agência O Globo
Jovem em situação de rua acolhido por unidade municipal na Taquara, na Zona Oeste, é aplaudido ao ser vacinado contra Covid-19 Foto: Marcia Foletto em 25/05/2021 / Agência O Globo
Secretário Municipal de Saúde, Daniel Soranz, aplica vacina da Pfizer na gestante Mariana Leite, 38 anos, no Rio Comprido Foto: Maria Isabel Oliveira / Agência O Globo - 04/05/2021
Secretário Municipal de Saúde, Daniel Soranz, aplica vacina da Pfizer na gestante Mariana Leite, 38 anos, no Rio Comprido Foto: Maria Isabel Oliveira / Agência O Globo – 04/05/2021
A vacina da Pfizer chegou à capital com lote de 46.800 e causou corrida à Clínica da Família Estácio de Sá, no Rio Comprido, Zona Norte, onde o secretário de Saúde participou de uma vacinação simbólica, para marcar a chegada do imunizante vindo dos Estados Unidos Foto: Marcos de Paula / Prefeitura do Rio - 04/05/2021
A vacina da Pfizer chegou à capital com lote de 46.800 e causou corrida à Clínica da Família Estácio de Sá, no Rio Comprido, Zona Norte, onde o secretário de Saúde participou de uma vacinação simbólica, para marcar a chegada do imunizante vindo dos Estados Unidos Foto: Marcos de Paula / Prefeitura do Rio – 04/05/2021
Lucimara Augusto, 61 anos (de boina) e Eulina Gomes, 60 anos aguardam, sentadas no chão, para receber a vacina da Pfizer na Clínica da Família Estácio de Sá, no Rio Comprido, que recebeu apenas 12 frascos para cerimônia simbólica de vacinação, o equivalente a 60 doses Foto: Guito Moreto / Agência O Globo - 04/05/2021
Lucimara Augusto, 61 anos (de boina) e Eulina Gomes, 60 anos aguardam, sentadas no chão, para receber a vacina da Pfizer na Clínica da Família Estácio de Sá, no Rio Comprido, que recebeu apenas 12 frascos para cerimônia simbólica de vacinação, o equivalente a 60 doses Foto: Guito Moreto / Agência O Globo – 04/05/2021
Prefeitura do Rio inclui garis no grupo prioritário e profissionais começam a ser vacinados em abril Foto: Fábio Motta / Prefeitura do Rio - 26/04/2021
Prefeitura do Rio inclui garis no grupo prioritário e profissionais começam a ser vacinados em abril Foto: Fábio Motta / Prefeitura do Rio – 26/04/2021
Secretaria estadual de Saúde realizou entrega de nova remessa de 500 mil vacinas contra a Covid-19, além de medicamentos do chamado
Secretaria estadual de Saúde realizou entrega de nova remessa de 500 mil vacinas contra a Covid-19, além de medicamentos do chamado “kit intubação” em meados de abril Foto: Hermes de Paula / Agência O Globo – 18/04/2021
Municípios fluminenses receberam novos lotes de vacina contra a Covid-19 pelo ar. Helicópteros das forças estaduais são essenciais para logística ágil de transporte para o interior do estado Foto: Antonio Scorza / Agência O Globo
Municípios fluminenses receberam novos lotes de vacina contra a Covid-19 pelo ar. Helicópteros das forças estaduais são essenciais para logística ágil de transporte para o interior do estado Foto: Antonio Scorza / Agência O Globo
Sem necessidade de apresentar comprovante de residência, o primeiro dia de vacinação em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, foi marcado por aglomeração, tumulto e frustração Foto: Fabiano Rocha / Agência O Globo
Sem necessidade de apresentar comprovante de residência, o primeiro dia de vacinação em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, foi marcado por aglomeração, tumulto e frustração Foto: Fabiano Rocha / Agência O Globo
Fila em direção a um posto de vacinação para receber uma dose da vacina contra o coronavírus em Belford Roxo, Baixada Fluminense Foto: Ricardo Moraes / Reuters
Fila em direção a um posto de vacinação para receber uma dose da vacina contra o coronavírus em Belford Roxo, Baixada Fluminense Foto: Ricardo Moraes / Reuters
Fila no drive-thru em Duque de Caxias para receber a vacina da Covid-19 Foto: Fabiano Rocha / Agência O Globo
Fila no drive-thru em Duque de Caxias para receber a vacina da Covid-19 Foto: Fabiano Rocha / Agência O Globo
Mulher recebe vacina CoronaVac contra o novo coronavírus na sede do Cacique de Ramos, um dos blocos carnavalescos mais tradicionais do Rio de Janeiro Foto: Ricardo Moraes / Reuters
Mulher recebe vacina CoronaVac contra o novo coronavírus na sede do Cacique de Ramos, um dos blocos carnavalescos mais tradicionais do Rio de Janeiro Foto: Ricardo Moraes / Reuters
Homem é imunizado contra o novo coronavírus com a vacina CoronaVac, produzida pelo Instituto Butantan, maior produtor de vacinas da América Latina, em um centro de vacinação montado no complexo cultural Cidade das Artes, na Zona Oeste Foto: Mauro Pimentel / AFP
Homem é imunizado contra o novo coronavírus com a vacina CoronaVac, produzida pelo Instituto Butantan, maior produtor de vacinas da América Latina, em um centro de vacinação montado no complexo cultural Cidade das Artes, na Zona Oeste Foto: Mauro Pimentel / AFP
Planetário da Gávea foi o local do primeiro dia de vacinação por distinção de gênero, além da faixa etária, na capital do Rio. O resultado foi uma vacinação tranquila e sem filas Foto: Márcia Foletto / Agência O Globo
Planetário da Gávea foi o local do primeiro dia de vacinação por distinção de gênero, além da faixa etária, na capital do Rio. O resultado foi uma vacinação tranquila e sem filas Foto: Márcia Foletto / Agência O Globo
Museu do Amanhã começou a ser usado para aplicar vacina contra a Covid-19 no início de março Foto: Marcos de Paula / Agência O Globo
Museu do Amanhã começou a ser usado para aplicar vacina contra a Covid-19 no início de março Foto: Marcos de Paula / Agência O Globo
Marlene Benedito Falcão, de 79 anos, recebe uma dose da vacina. Ela já teve Covid-19 e ficou internada e entubada por 11 dias Foto: Márcia Foletto / Agência O Globo
Marlene Benedito Falcão, de 79 anos, recebe uma dose da vacina. Ela já teve Covid-19 e ficou internada e entubada por 11 dias Foto: Márcia Foletto / Agência O Globo
Dijanira Chagas da Silva, de 86 anos, é imunizada contra a Covid-19 em sua casa, na Cruzada São Sebastião, no Leblon. Equipe Trombeta, da Secretaria Municipal de Saúde, faz a vacinação em casa de idosos com dificuldades de locomoção Foto: Márcia Foletto / Agência O Globo
Dijanira Chagas da Silva, de 86 anos, é imunizada contra a Covid-19 em sua casa, na Cruzada São Sebastião, no Leblon. Equipe Trombeta, da Secretaria Municipal de Saúde, faz a vacinação em casa de idosos com dificuldades de locomoção Foto: Márcia Foletto / Agência O Globo
O técnico de enfermagem Milton Gomes Nunes Júnior aplica a vacina em Maria Palmira Maximiliano, de 87 anos, enquanto a agente comunitária Íris da Silva Brito preenche as carteirinhas de vacinação Foto: Márcia Foletto / Agência O Globo
O técnico de enfermagem Milton Gomes Nunes Júnior aplica a vacina em Maria Palmira Maximiliano, de 87 anos, enquanto a agente comunitária Íris da Silva Brito preenche as carteirinhas de vacinação Foto: Márcia Foletto / Agência O Globo
Idosa recebe dose da vacina contra a Covid-19, no Museu da República, o Palácio do Catete, na Zona Sul do Rio Foto: Gabriel de Paiva / Agência O Globo
Idosa recebe dose da vacina contra a Covid-19, no Museu da República, o Palácio do Catete, na Zona Sul do Rio Foto: Gabriel de Paiva / Agência O Globo
Cacique indígena Guarani Jurema Nunes, de 39 anos, é vacinado no acampamento da tribo São Mata Verde Bonita, na terra indígena Guarani, na cidade de Maricá Foto: Mauro Pimentel / AFP
Cacique indígena Guarani Jurema Nunes, de 39 anos, é vacinado no acampamento da tribo São Mata Verde Bonita, na terra indígena Guarani, na cidade de Maricá Foto: Mauro Pimentel / AFP
Vacinação no Parque Olímpico, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio, é feita no sistema drive-thru Foto: Gabriel de Paiva em 16-02-2021 / Agência O Globo
Vacinação no Parque Olímpico, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio, é feita no sistema drive-thru Foto: Gabriel de Paiva em 16-02-2021 / Agência O Globo
O cantor e compositor Zeca Pagodinho é imunizado contra a Covid-19 na sexta-feira, dia 19 de abril Foto: Divulgação
O cantor e compositor Zeca Pagodinho é imunizado contra a Covid-19 na sexta-feira, dia 19 de abril Foto: Divulgação
A cantora Alcione, de 73 anos, recebeu a vacina contra Covid-19, no drive-thru do Parque Olímpico, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio Foto: Reprodução
A cantora Alcione, de 73 anos, recebeu a vacina contra Covid-19, no drive-thru do Parque Olímpico, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio Foto: Reprodução
O sambista Monarco, de 87 anos, foi um dos primeiros a participar da vacinação no Sambódromo. Integrantes da Velha Guarda das escolas de samba foram os primeiros a receber o imunizante no drive-thru na Avenida Marquês de Sapucaí Foto: Márcia Foletto / Agência O Globo
O sambista Monarco, de 87 anos, foi um dos primeiros a participar da vacinação no Sambódromo. Integrantes da Velha Guarda das escolas de samba foram os primeiros a receber o imunizante no drive-thru na Avenida Marquês de Sapucaí Foto: Márcia Foletto / Agência O Globo
Na mesma cerimônia em que esteve Nelson Sargento, o comediante e dublador Orlando Drummond, o inesquecível Seu Peru, da
Na mesma cerimônia em que esteve Nelson Sargento, o comediante e dublador Orlando Drummond, o inesquecível Seu Peru, da “Escolhinha do professor Raimundo”de 101 anos, recebeu sua primeira dose de vacina anti-Covid Foto: Márcia Foletto / Agência O Globo
Aos 76 anos, Zezé Motta foi vacinada no Retiro dos Artistas, no dia 20 de janeiro, com a primeira dose da CoronaVac. Ela é vice-presidente da instituição e contou que mais de 50 residentes começaram a ser imunizados Foto: Instagram / Reprodução
Aos 76 anos, Zezé Motta foi vacinada no Retiro dos Artistas, no dia 20 de janeiro, com a primeira dose da CoronaVac. Ela é vice-presidente da instituição e contou que mais de 50 residentes começaram a ser imunizados Foto: Instagram / Reprodução
Helicópteros são carregados com doses da vacina CoronaVac, no 12º BPM, em Niterói. PM e Bombeiros passaram fazer a logística da vacina para o interior Foto: Fabiano Rocha / Agência O Globo
Helicópteros são carregados com doses da vacina CoronaVac, no 12º BPM, em Niterói. PM e Bombeiros passaram fazer a logística da vacina para o interior Foto: Fabiano Rocha / Agência O Globo
Dona Maria José, de 101 anos, foi a primeira a receber a dose da CoronaVac em Rio das Flores Foto: Márcia Foletto / Agência O Globo
Dona Maria José, de 101 anos, foi a primeira a receber a dose da CoronaVac em Rio das Flores Foto: Márcia Foletto / Agência O Globo
Dulcineia da Silva Lopes, 59 anos, recebe vacina CoronaVac diante da estátua do Cristo Redentor, no Rio de Janeiro. Ela e Therezinha da Conceição, de 80 anos, foram as primeiras moradoras do Rio a receberem a vacina Foto: Ricardo Moraes / Reuters
Dulcineia da Silva Lopes, 59 anos, recebe vacina CoronaVac diante da estátua do Cristo Redentor, no Rio de Janeiro. Ela e Therezinha da Conceição, de 80 anos, foram as primeiras moradoras do Rio a receberem a vacina Foto: Ricardo Moraes / Reuters

— Eles devem entregar mais doses hoje, no sábado ou no domingo. Como eles recebem doses praticamente todo dia, eles deveriam entregar doses praticamente todo dia — disse Soranz. — Uma parte dessas doses necessárias está reservada para o reforço da vacina da AstraZeneca. É muito importante que o Rio receba vacinas na proporcionalidade do que precisa. O Ministério da Saúde está recebendo um milhão de doses da vacina da Pfizer praticamente todos os dias da próxima semana. Também vai receber mais de dois milhões de doses do Instituto Butantan. Então, considerando as doses que o ministério recebe e as que ele já tem estoque, dá para a gente aplicar essas doses de maneira bem tranquila. Mas é importante que elas sejam distribuídas entre 24h e 48h depois que chegam para que a gente não atrase nosso calendário. Nosso cronograma é baseado nas entregas dos instituos produtores, que estão entregando conforme o previsto em contrato.

Na manhã desta sexta-feira, a Secretaria estadual de Saúde anunciou que vai receber do Ministério da Saúde, ainda hoje, nova remessa de vacinas. São esperadas 308.880 doses da Pfizer e 183.750 doses de CoronaVac. Além disso, a pasta afirma que 233 mil doses da vacina AstraZeneca estão sendo separadas, nesta manhã, na Fiocruz para serem distribuídas pelo estado.

Com essas entregas, a prefeitura prevê encerrar a vacinação da população adulta até a próxima sexta-feira, com um atraso de dois dias em relação ao calendário oficial. Porém, devido à incerteza no cumprimento dos prazos de entrega por parte do Ministério da Saúde, a SMS ainda não bateu o martelo sobre as novas datas.

— A gente ia terminar na quarta-feira. Muito provavelmente, se mandarem as doses, vamos terminar só na sexta. Pedi ao Soranz que apresente, entre hoje e segunda-feira, um calendário que contemple a vacinação de adolescentes, que vamos vacinar com mais calma, com mais tempo, porque esse público geralmente não contrai casos graves. E, no Rio de Janeiro, vamos pressionar pela terceira dose para idosos. Por favor, vamos mandar a dose da vacina. Nesse momento, (a) situação (é) de guerra — disse Paes.

O maior motivo para acelerar a campanha de vacinação no Rio de Janeiro, segundo Paes, é justamente dar início à revacinação de idosos o mais cedo possível:

— A gente vai pressionar aqui no Rio pela dose de reforço. Os idosos precisam de dose de reforço. Tem muita imunização que de certa maneira já se foi. E você tem uma variante Delta dessas, a pessoa pega e o risco de ter caso grave é maior. Minha ansiedade para acabar os 18 anos é porque a gente precisa, sim, vacinar pessoas mais velhas.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.