BUSCAR
BUSCAR
Exame
Enem 2021: Caiu na prova “Admirável Gado Novo”, racismo e erotização da mulher
Trecho de música do compositor Zé Ramalho foi tema de questão de Ciências Humanas. Escravidão foi abordada em diversas perguntas
g1
21/11/2021 | 16:55

O primeiro dia de provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2021, realizado neste domingo (21), trouxe trecho da música “Admirável Gado Novo”, do cantor Zé Ramalho, e perguntas sobre racismo, escravidão, erotização da mulher e questão indígena segundo professores.

Segundo Gabryel Real, gerente de Processos Avaliativos do SAS Plataforma de Educação, uma das questões pedia que o aluno relacionasse a condição social atual no Brasil com um trecho de “Admirável Gado Novo” que fala sobre “massa” e “vida de gado”.

A música foi lançada em 1979, quando o Brasil vivia sob ditadura militar, mas o tema do regime militar, especificamente, não apareceu na prova de forma mais direta, segundo três professores.

De acordo com Renato Pellizzari, professor de História do Descomplica, a resposta correta a essa é essa pergunta era a que citava uma postura de passividade.

Em outra pergunta, foi tratado o tema da erotização do corpo feminino com a ilustração de uma “pin-up”, que é a designação em inglês que se refere a uma modelo voluptuosa.

Em relação ao racismo, Real disse que uma pergunta mencionava um episódio da Copa de 1950 em que jogadores negros da Seleção Brasileira, como o goleiro Moacyr Barbosa, foram considerados bode expiatório pela perda do título, citado pelo Observatório da Discriminação Racial do Futebol.

Claudio Hansen, do Descomplica, diz que houve várias questões sobre a escravidão. Uma delas trazia uma notícia sobre recompensa de escravos fugidos e das estratégias dessas pessoas pessoas durante a fuga. Outra, sobre hierarquia entre as pessoas escravizadas.

A pauta racial também foi abordada em perguntas sobre o aumento da população carcerária brasileira e a predominância de jovens negros de baixa renda entre os novos presos.

Leitura crítica de notícias, tempo de tela pelas crianças e mais

Outra pergunta trazia um texto do Observatório da Imprensa e falava sobre a importância de fazer leitura crítica das notícias, mas sem fazer menção direta ao tema “fake news”, segundo Gabryel Real, do SAS.

Segundo Real, o Enem também abordou da questão indígena ao tratar da popularização nas redes sociais da prática de incluir no sobrenome o termo “guarani kaiowá” como forma de denúncia dos crimes cometidos contra os povos indígenas.

Em outra questão, o exame trouxe um infográfico sobre o tempo que as crianças passam em frente às telas.

Na prova de inglês, Gabryel afirma que havia uma questão que usava como referência o livro de memórias da Michelle Obama, ex-primeira-dama dos Estados Unidos.

Na prova de linguagens, havia quatro questões que cobravam a análise de trechos de obras do escritor Machado de Assis, incluindo “O Alienista”, “Um homem célebre” e “Uma ocorrência singular”.

Obras clássicas que costumam ser cobradas no Enem também apareceram, como “Sagarana” e “A Nova Califórnia”.

O tema da redação do Enem 2021 foi “invisibilidade e registro civil: garantia de acesso à cidadania no Brasil”. Professores ouvidos pelo g1 elogiaram a relevância do tema e consideraram a abordagem “dentro do padrão do Enem”.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.