BUSCAR
BUSCAR
Esporte
Endrick diz ter maturidade e evita se expor: ‘Odeio sair. Odeio ir para festa, balada’
Redação
16/11/2023 | 05:00

Que Endrick é uma das maiores revelações recentes do futebol brasileiro, disso ninguém duvida. Vendido ao Real Madrid pelo Palmeiras em 2022 por aproximadamente R$ 400 milhões, o atacante de apenas 17 anos, convocado para a seleção brasileira por Fernando Diniz, vive hoje seu melhor momento na carreira. Com a ascensão nos gramados, crescem também os holofotes. Mas, ele mesmo afirma que não deixa o sucesso precoce subir à cabeça.

“Para ser sincero, eu odeio sair. Odeio ir para festa, balada. Eu gosto mais de restaurante, comer, sabe? Gosto mais de fazer coisas com a minha família”, disse Endrick em entrevista ao TNT Sports BR. Ele diz também que não se deixa afetar pelo sucesso astronômico que vem junto com a boa fase dentro de campo. Para Endrick, o que importa hoje é apenas desempenhar um bom futebol.

“Eu não gosto de ficar sabendo de quanto eu vou ganhar, de quanto eu vou receber, de contratos, de quantos anos. Eu só quero jogar futebol”, afirmou. Mesmo que tenha sido negociado pelo Palmeiras no final do ano passado a peso de ouro, o goleador não irá se juntar ao Real Madrid tão logo. A passagem para a Espanha só será efetivada quando ele fizer 18 anos, que acontece em julho de 2024. Até lá, segue sendo peça principal de Abel Ferreira rumo ao título do Brasileirão.

E apesar da pouca idade, o camisa 9 também se mostrou bastante maduro sobre as decisões que tem de tomar em sua breve carreira como esportista. “Quando o garoto é muito novo, sobe para a cabeça. E graças a Deus eu pude vir muito novo para o profissional e eu pude ver muitas coisas. Eu pude ver coisas que aconteceram com jogadores que eu não vou repetir”, explicou. “Eu absorvi tudo de bom que tinha para não fazer nada de ruim e é isso que eu estou fazendo.”

“Eu fico na minha, fico tranquilo, não faço nada. Não gosto de me envolver em polêmica, não gosto de ficar fazendo nada que vai sujar a minha imagem”, disse Endrick, consciente de seu papel como jogador de futebol. “Eu agradeço também a Deus por me dar essa mentalidade, porque, querendo ou não, se eu não tivesse uma mentalidade assim, eu já tinha me perdido. Não vou mentir.”

“Fui vendido para o Real Madrid. Estou jogando no maior clube do Brasil, da América do Sul. É tudo para um garoto se perder. E eu estou na minha. Já poderia ter chutado o balde com pessoas que falam comigo. E eu estou na minha. Só agradeço a Deus pelo tempo de vida que eu tenho aqui”, concluiu a jovem estrela.

A seleção brasileira realizou, nesta terça, as primeiras atividades com bola sob o comando de Fernando Diniz, em preparação para o duelo com a Colômbia, marcado para as 21 horas de quinta-feira, pela quinta rodada das Eliminatórias da Copa do Mundo.

Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.