BUSCAR
BUSCAR
Turismo
Empresas de Tibau do Sul e Pipa cobram plano de retorno às atividades econômicas
Deixando claro que entende e concorda com a proteção da vida, documento dos empresários, majoritariamente do setor hoteleiro de Pipa, deixa clara a urgência em torno da mitigação dos impactos da crise e cobra iniciativas da prefeitura local
Redação
23/04/2020 | 05:00

Preocupados com os efeitos do isolamento social sobre os seus negócios, responsáveis por 800 empregos diretos na região, empreendedores de Tibau do Sul, onde fica Pipa – principal destino turístico do Litoral Sul do Estado, publicaram uma carta aberta ao prefeito do município, Modesto Macedo, pedindo autorização para a retomada das atividades produtivas.

Na carta, os empresários manifestam sua indignação e insatisfação com a ação que qualificaram de ineficiente da prefeitura local durante a crise do coronavírus, alegando não ter sido apresentado nenhum plano estruturado para o setor de turismo para o retorno das atividades normais.

“Até o presente momento, não restou demonstrado pelo Poder Executivo a efetiva condução dos rumos do Município, nem quais serão os futuros atos das Secretarias de Turismo e Desenvolvimento visando as necessidades dos empresários, dos informais e todos os que fazemos parte da cadeia produtiva”, queixa-se a carta dos empresários.

E acrescenta: “Ainda não temos resposta sobre como e quando acontecerá o retorno das atividades, se a prefeitura pretende enfrentar esse retorno sem um planejamento mínimo ou se pretende se omitir diante o agravamento da situação econômica da população ao estender indefinidamente esta quarentena”.

Deixando claro que entende e concorda com a proteção da vida, o documento dos empresários, majoritariamente do setor hoteleiro de Pipa, deixa clara a urgência em torno da mitigação dos impactos da crise. “A distribuição de cestas básicas, tão somente, é insuficiente quando não aliada conjuntamente com a medidas sanitárias e as econômicas”, afirma a carta.

Nela, os signatários lembram sobre a inexistência de casos Covid-19 confirmados no município, mas que “já está deflagrada uma incalculável crise financeira que afeta diretamente à toda população local, entre eles os informais, MEIs, MEs e demais empresas”.

O documento sustenta que, “por parte da população e das empresas sempre houve um respeito quase que maciço das medidas adotadas pela gestão municipal, pois entendemos ser necessário minimizamos inicialmente os riscos da contaminação respeitando a suas orientações de prevenção, incluindo o isolamento proposto e suspendendo a maior parte das atividades comerciais locais”.

Mas critica: “O que percebemos no momento é a absoluta falta de planejamento e sem qualquer lógica ou direção, o que pode nos levar a um caminho sem volta!”.

Diz o texto da carta aberta dos empresários de Tibau do Sul e Pipa que, em quarentena, parte dos empresários e munícipes não cruzaram os braços e mobilizaram-se em busca de fundos para aquisição de equipamentos hospitalares, cestas básicas e mantimentos, além de preparar ajuda direta aos mais carentes nas inscrições no cadastro para recebimento da ajuda do Governo Federal e em campanhas conscientização acerca dos cuidados e riscos da possível contaminação.

A carta encerra exigindo que o prefeito formule uma programação contendo protocolos que permitam encontrar uma forma segura de flexibilizar as medidas de isolamento e o retorno gradual das atividades empresariais, dentro dos padrões possíveis e pré-estabelecidos.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.