BUSCAR
BUSCAR
Recursos
Em 2020, União bancou R$ 139 milhões em dívidas do Rio Grande do Norte
Tesouro Nacional desembolou R$ 13,3 bilhões no ano passado para honrar débitos bancários com garantias da União que não foram quitados
Redação
08/01/2021 | 06:33

O Tesouro Nacional precisou desembolsar R$ 148,28 bilhões no ano passado para honrar débitos bancários com garantias do governo do Rio Grande do Norte. O valor foi superior aos R$ 139 milhões registrados em 2019 para cobrir a falta de pagamento do Executivo potiguar.

Somente em dezembro, o Tesouro desembolsou R$ 39,12 milhões para cobrir os pagamentos do governo estadual. Além do Rio Grande do Norte, o governo federal pagou R$ 5,539 bilhões em dívidas dos governos regionais. O Rio de Janeiro liderou a fatura, com R$ 4,942 bilhões, seguido por Minas Gerais com R$ 557,85 milhões.

Em todo o ano passado, o Tesouro Nacional desembolou R$ 13,331 bilhões no ano passado para honrar débitos bancários com garantias da União que não foram quitados Estados e municípios. O valor foi bem superior aos R$ 8,350 bilhões gasto em 2019 para cobrir calotes de governos regionais.

De acordo com o Tesouro, 94,6% dos valores gastos pela União com o pagamento dessas dívidas no ano passado se referem a débitos de cinco estados. Em meio à recessão causada pela pandemia de covid-19, 14 governos estaduais e oito prefeituras deixaram de quitar alguma dívida com garantia da União em 2020.

A Secretaria do Tesouro Nacional informou, também, que o Banco do Brasil vai creditar nesta sexta-feira 8 a primeira parcela do mês de janeiro de 2021 dos Fundos de Participação do Estado (FPE). O Rio Grande do Norte vai receber o total de R$ 172.260.613.

NOTÍCIAS RELACIONADAS
Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.